Troca de pneu com o carro andando

As regras do futebol vão mudar na 10ª rodada do Brasileirão e prometem dar confusão

Sergio du Bocage - 20/03/2019 16h43

Não haverá mais rebotes nas cobranças de pênaltis Foto: Pixabay

O próximo Campeonato Brasileiro “promete”. Pela primeira vez teremos a utilização do árbitro de vídeo, nos 380 jogos, nas Séries A e B. Considerando que ele é tão interpretativo quanto o árbitro de “carne e osso” em determinados lances e que ele não é utilizado em todas as jogadas, mas apenas em casos específicos, o torcedor, e até mesmo jogadores e técnicos, que mal sabem as regras básicas do futebol, vão reclamar mais ainda a cada polêmica na área. Mas há um outro complicador: em julho, depois da Copa América, quando teremos a 10ª rodada, algumas regras do jogo vão mudar. Isso mesmo, vão mudar com o campeonato em andamento.

A 133ª Reunião Geral Anual (AGM) da International Football Association Board (The IFAB) decidiu pelas mudanças. De forma bem resumida, são elas: na substituição, o jogador não precisará mais sair de campo pelo centro quando for substituído, mas sim pela linha mais próxima a que ele estiver; a comissão técnica também pode ser advertida com cartão amarelo ou vermelho por má conduta e com suspensão para os jogos seguintes como um jogador qualquer; quando a bola bater no juiz, o jogo vai parar e será dado bola ao chão; no tiro de meta, o jogador não precisará mais sair da área para receber a bola do goleiro; nas cobranças de pênaltis, o goleiro poderá ficar com apenas um pé na linha, usando o outro para impulso; nas cobranças de faltas, a barreira só poderá ser formada pelo time defensor e os adversários deverão ficar a um metro da barreira, para não atrapalhar a visão do goleiro; e a principal delas – a partir de agora, qualquer jogada de gol que tenha toque de mão do atacante, será anulada, havendo ou não intenção no toque.

O fair-play será praticado de outra forma. Na volta do jogo após uma paralisação feita para atendimento a um atleta, a bola vai voltar ao local onde estava e será tocada apenas por quem deu o último toque. A partida vai continuar “normalmente” do ponto onde parou. Isso eu achei muito acertado.

Mas há algo previsto que não sei como vai funcionar. Não haverá mais rebotes nas cobranças de pênaltis! Se o goleiro agarrar ou a bola bater na trave ou houver defesa e escanteio, o jogo vai parar e recomeçar com bola para a defesa. Não sei como isso vai funcionar. A International Board ainda vai avaliar essa situação. Menos mal.

Todas as alterações já definidas são obrigatórias para jogos amistosos e competições que comecem a partir de primeiro de junho – a Copa América já será com essas mudanças. As competições que começarem depois, poderão ou não utilizar as novas regras. A CBF vai utilizar. Eu acho que não devia.

Sergio du Bocage é carioca e jornalista esportivo desde 1982. Trabalhou no Jornal dos Sports, na TV Manchete e na Rádio Globo. É gerente de programas esportivos da TV Brasil e apresenta o programa “No Mundo da Bola”.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo