Questão de prioridade: Libertadores, Copa do Brasil ou Brasileirão?

Você, torcedor, admite que seu time opte por uma ou duas competições?

Sergio du Bocage - 07/06/2018 13h21

Jogadores do Corinthians comemoram vitória na Libertadores Foto: Marcos Ribolli

Foram definidos os confrontos das oitavas-de-final da Copa Libertadores. E as datas reservadas são no mês de agosto. Mesmo mês previsto para as quartas-de-final da Copa do Brasil. Mesmo mês em que teremos cinco rodadas da Série A do Campeonato Brasileiro.

Corinthians, Flamengo, Grêmio, Palmeiras e Santos – e muito provavelmente o Cruzeiro – estão classificados na Copa do Brasil. Os seis estão na Libertadores. E, claro, no Brasileirão. Essas seis equipes vão jogar nove vezes, em menos de 30 dias, sem intervalo para treinar, já que haverá viagens entre as partidas. Não dá para repetir o time em todos os jogos. E como as premiações, em dinheiro são bem divergentes, isso também será levado em conta pelos clubes. A Copa do Brasil, por exemplo, vai pagar três vezes mais que o Brasileirão.

Você, torcedor, admite que seu time opte por uma ou duas competições? Ou quer que ele se dê bem nas três? Eu sei que a segunda opção será a mais votada, mas qual equipe tem condições de disputar jogos decisivos e intensos em tão curto espaço de tempo e ter bom desempenho em todos?

A CBF, que ampliou a Copa do Brasil para ser disputada ao longo do ano, e aceitou, também, a extensão da Copa Libertadores – e da Copa Sul-americana!! – para até o fim da temporada, tem grande responsabilidade nesse absurdo em que se transformou o calendário dos times brasileiros. A entidade esvazia seu próprio campeonato, que deveria ser o mais valorizado e priorizado.

Não duvido que a Libertadores seja a prioridade desses seis times. Entre as competições nacionais, o Grêmio já disse que vai priorizar a Copa do Brasil. Os demais devem estar pensando o mesmo. Eu aposto que, nessa situação, o Brasileirão está em terceiro lugar entre os objetivos dos clubes.

Sergio du Bocage é carioca e jornalista esportivo desde 1982. Trabalhou no Jornal dos Sports, na TV Manchete e na Rádio Globo. É gerente de programas esportivos da TV Brasil e apresenta o programa “No Mundo da Bola”.