A bola vai rolar

A temporada do futebol brasileiro já começou e temos alguns campeonatos estaduais acontecendo

Sergio du Bocage - 18/01/2019 12h41

O Flamengo investiu mais de R$ 60 milhões no uruguaio Arrascaeta Fotos: Marcelo Cortes/Flamengo

A temporada do futebol brasileiro já começou e temos alguns campeonatos estaduais acontecendo. A Copa do Nordeste também já está em andamento, mas nesse fim de semana, dia 19, a bola rola para os Estaduais do Rio, de São Paulo, de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul, onde estão os 12 principais clubes do país. E não faltam novidades e atrativos para os torcedores.

No Sul, começa o duelo que, certamente, vai se tornar ainda mais acirrado quando começar a fase de grupos da Copa Libertadores, em março. Pela terceira vez na história, Grêmio e Internacional vão estar juntos na competição, o que só aconteceu em 2007 e 2011. O Estadual será um aquecimento para as torcidas que, certamente, vão esperar pelo encontro dos grandes rivais no torneio continental. Ano passado, o Grêmio eliminou o Inter nas quartas-de-final do Gauchão e foi campeão em cima do Brasil de Pelotas.

Em Minas, Cruzeiro e Atlético se reforçaram, mas o Galo precisa de mais um temporada positiva. Há dois anos a Raposa fatura a Copa do Brasil, está na fase de grupos da Libertadores – o Atlético vai entrar numa das fases classificatórias – e a torcida está em paz. Ano passado, o Cruzeiro foi o campeão estadual, para deixar o rival ainda mais pressionado nesse início de ano.

O Paulistão promete ser bem equilibrado, pois os quatro grandes de lá se reforçaram. Uns mais e outros menos, é fato, mas como o Palmeiras, São Paulo, Corinthians e Santos têm estádio próprio, isso sempre deve ser levado em conta. Ano passado, o Corinthians, que vinha do título brasileiro, ganhou em cima do Palmeiras, mas o Verdão faturou o Brasileirão de 2018 e diz que terá até três times diferentes para as muitas disputas que terá pela frente. O Santos arrisca com o argentino Jorge Sampaoli, como técnico. O São Paulo contratou muito, mas terá no banco um técnico iniciante – André Jardine. O quanto isso vai pesar, só durante o campeonato nós veremos.

No Rio, o Flamengo foi quem mais investiu, e bem mais que seus rivais tradicionais. Só com o uruguaio Arrascaeta, o time gastou mais de R$ 60 milhões. Ainda contratou Gabigol, artilheiro do Brasileirão de 2018, pelo Santos, e já tem um time que foi vice-campeão brasileiro, agora sob o comando de Abel Braga. O Fluminense, que perdeu jogadores importantes, ainda sofre com brigas políticas internas. O Vasco também não vive momentos de paz, e não reforçou o elenco como devia, depois de uma campanha ruim no Brasileiro. E o Botafogo também perdeu jogadores. Mas não custa lembrar que ano passado o panorama era semelhante. O Flamengo venceu a Taça Guanabara, mas na Taça Rio foi eliminado pelo Fluminense e, na disputa do título, perdeu na semifinal para o Botafogo, que acabou campeão.

A fórmula de disputa dos estaduais pode até sofrer críticas, mas eu gosto deles, pois são os campeonatos que mantêm a rivalidade entre as torcidas. Por isso, torço para que sejam disputas de bom nível técnico, que sirvam para motivar o torcedor para o restante da temporada.

Sergio du Bocage é carioca e jornalista esportivo desde 1982. Trabalhou no Jornal dos Sports, na TV Manchete e na Rádio Globo. É gerente de programas esportivos da TV Brasil e apresenta o programa “No Mundo da Bola”.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo