CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X O retrato da violência no futebol

Craques da Paz comemora 2 anos

O projeto tem como objetivo promover a paz através do futebol

Ricardo Pinudo - 20/07/2017 08h14

Craques da Paz comemora 2 anos Foto: Divulgação

Foi uma noite de louvor e gratidão a Deus pelos dois anos de existência de Craques da Paz. Contamos com a presença de várias pessoas do mundo do futebol, dirigentes, treinadores e jogadores, bem como apresentação de projetos de escolinha com crianças em comunidades.

Um momento muito especial foi a participação do grupo de pagode 100%, que durante anos fez sucesso no meio secular, tendo como vocalista o irmão Flavinho Silva, ex-integrante do Fundo de Quintal. Hoje, eles são uma ferramenta estratégica nas mãos de Deus para alcançar músicos e jogadores de futebol através do pagode, ritmo preferido desses atletas.

Para este encontro de aniversário, a liderança de Craques da Paz, diferentemente das outras programações, optou por não convidar grandes nomes do cenário da bola. Desta vez, relembramos a essência e o objetivo original do grupo. Ministramos uma palavra desafiadora e oportuna sob o tema “atleta correndo sem mensagem”, baseada na história bíblica em 2Samuel 18:19-33.

Nosso maior presente foi ver duas pessoas confessando a Cristo como Senhor. Ao final, servimos a todos os presentes o bolo de aniversário, ao som do clássico “Parabéns pra você!” em ritmo de pagode.

Craques da Paz é um projeto ministerial que tem sua diretoria composta por vários ex-jogadores de futebol. Fabinho – Fla e Flu. Duílio – Flu. Aílton – Fla. Marcelo Augusto – Botafogo. Cassio – Vasco. Tiago – CFZ. Enriko – América. Alex Perpeto – dirigente de futebol; sob a coordenação geral de Ricardo Pinudo – Madureira.

O grupo tem ainda como participantes de suas reuniões mensais jogadores, como Nenê, Eder Luiz – Vasco, Diego, Marcio Araújo, Fernandinho, Nixon e Wiliam Arão – Flamengo. Magno Alves, Gum, Marlon e Gustavo Scarpa – Fluminense. Gatito Fernandes, Helton Leite – Botafogo, entre outros.

O ministério tem como objetivo promover a paz do evangelho através do futebol, não só para atletas, como também para pessoas, profissionais de segmentos comuns da sociedade que necessitam de uma ação solidária, como aconteceu em uma ação social – um clamor pela paz no Complexo do Alemão em um contexto de muita violência e criminalidade, em maio de 2015. Esse foi o primeiro evento, marcando o nosso início.

Outra programação bem forte que já acontece por dois anos seguidos: o futebol beneficente em dezembro, no Centro de Futebol do Zico (CFZ), no Recreio. A entrada é um quilo de alimento não perecível ou um brinquedo. Todo o material arrecadado é doado. Os alimentos à uma instituição que tem programa permanente de prevenção, recuperação e assistência a dependente químico. Os brinquedos para outra instituição que trabalha com crianças em comunidades carentes do Rio de Janeiro.


Ricardo Pinudo foi jogador de Futebol em vários clubes do Rio. É formado como Treinador de Futebol pela Escola de Educação Física do Exército (Urca, RJ) e em Teologia pelo Seminário Betel. É fundador e coordenador do projeto Craques da Paz.