CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Coluna Gilberto Garcia: O exercício da cidadania e a linguagem jurídica – parte 1

Coluna Ricardo Pinudo: Depois do Jordão uma nova jornada e uma nova jogada

Vivemos um novo período. No início de 2018 ganhamos uma nova expectativa de começo, nova motivação sobre situações e circunstâncias que já estávamos por desistir

Ricardo Pinudo - 11/01/2018 09h00

No livro de Josué, Capítulo 3, lemos a história da travessia do povo de Israel pelo meio do rio Jordão, em seco, onde mais uma vez Deus operou o grande milagre de livramento.

Esse texto traz uma referencia de novas realidades para o povo, agora sob a nova liderança do general Josué. O líder inicia uma transição de povo para exército, pois estão diante deles novas possibilidades e desafios. “Disse Josué ao povo: ‘Santificai-vos, porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vós'” (verso 5).

Assim como nessa passagem, hoje vivemos um novo período. Neste início de 2018 ganhamos uma nova expectativa de começo, nova motivação sobre situações e circunstâncias que já estávamos por desistir, mas que agora ganham um novo olhar por um novo prisma cronológico apresentado por uma nova atmosfera em um tempo reprogramado.

Este ano podemos olhar e ver muitas esperanças de coisas que ganham novas chances. É ano de eleição presidencial, um novo líder, um novo sonhar de uma nova realidade e transformação social. É ano de copa do mundo, quem sabe um novo hexa, novo 7 x 1 sobre a Alemanha, mas para isso precisamos de uma nova jogada.

Nessa mudança do primeiro tempo para o segundo, nosso grande Mestre nos permite nova oportunidade de substituições de postura e comportamento. Podemos observar em um jogo que a mesma equipe volta de forma diferente para a outra etapa da partida. Muitas vezes são os mesmos atletas, porém com nova performance; a torcida testifica: “o time é outro!” e muitos questionam: “o que mudou?”.

Na verdade mudou a mentalidade sobre o adversário, originada de uma obediência do grupo às orientações táticas de uma nova estratégia do técnico.

Então, nessa nova jogada, de nosso grande Treinador, não podemos achar que ficaremos jogando sempre da mesma forma em todos os tempos. Para isso Ele faz, a cada etapa, novas substituições, modificações, orientações; assim somos motivados a fortes atuações no Reino, que surpreenderão nosso adversário, impedindo sua marcação em nossas grandes e novas jogadas.

Ricardo Pinudo foi jogador de Futebol em vários clubes do Rio. É formado como Treinador de Futebol pela Escola de Educação Física do Exército (Urca, RJ) e em Teologia pelo Seminário Betel. É fundador e coordenador do projeto Craques da Paz.