Uma coisa que a igreja moderna “odeia”

Quando a gente gosta de uma coisa, a gente não consegue ficar longe dela. Todavia, quando a odiamos, o que mais desejamos é nos distanciar dela

Renato Vargens - 24/04/2019 11h20


Estou desconfiado de que a Igreja brasileira ODEIA a oração, até porque, toda vez que alguém escreve alguma coisa a respeito, publica um texto nas redes sociais ou convida outros a buscarem ao Senhor em oração, o descaso é constrangedor. Se não bastasse isso, as reuniões de oração de boa parte das igrejas brasileiras quase não atraem ninguém.

Caro leitor, alguma coisa está errada, não é verdade? Sinceramente, fico a pensar com meus botões que avivamento é esse advogado pelos pastores tupiniquins desprovidos de oração. Ora, vamos combinar um coisa? Uma igreja que não ora, está morta e não sabe disso. Os puritanos costumavam dizer que fazer a obra de Deus sem oração é uma grande tragédia. Alias, por acaso você já se deu conta de que a Igreja pertence a Deus e que, por obrigação e dever, devemos buscá-Lo em oração?

Pois é, quando a gente gosta de uma coisa, a gente não consegue ficar longe dela. Todavia, quando a odiamos, o que mais desejamos é nos distanciar dela.

Sinceramente, a impressão que tenho é que, devido ao descaso com a oração, parte da Igreja esteja dizendo que “ODEIA” buscar ao Senhor.

É pra pensar!

Com lágrimas nos olhos…

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo