Transei com o meu namorado. E agora?

O sexo antes do casamento é pecado e afronta à santidade de Deus

Renato Vargens - 13/06/2018 10h23

O sexo antes do casamento é pecado e afronta à santidade de Deus. No entanto, ao contrário do que deveria ser, muitos são aqueles que desobedecendo a Palavra de Deus têm tido relacionamento sexual com seus namorados.

Pois é, a afirmação de que sexo antes do casamento é pecado, sempre foi defendida pelas igrejas protestantes. Todavia, por fatores diversos, tais princípios não estão sendo obedecidos por mais da metade da juventude evangélica brasileira. É exatamente isso o que diz um extenso trabalho de pesquisa realizado entre 1994 e 2000, pelo Ministério Lar Cristão.

Numa importante pesquisa, Lar Cristão ouviu mais de cinco mil rapazes e moças, membros de 22 diferentes denominações. O resultado veio ao encontro daquilo que se suspeitava há muito tempo, mas nunca tinha sido comprovado assim, na fria lógica dos números:

Nada menos que 52% dos jovens evangélicos criados na igreja praticam o sexo pré-nupcial. Destes, a metade não fica numa única experiência e mantém vida sexual ativa com um ou mais parceiros. Segundo a pesquisa, a idade média da perda da virgindade é de 14 anos, para os garotos, e 16, para as moças.

Caro leitor, triste isso, não? E olha que esses números são antigos. Fico pensando como deve estar a situação agora? Complicado, não é verdade?

Bom, se você leu esse texto e se encaixa no perfil daqueles que foi pra cama com o seu namorado gostaria de lhe dar algumas sugestões:

1. Confesse a Deus o seu pecado.
As Escrituras nos ensinam que se confessarmos os nossos pecados, Deus é fiel e justo para nos perdoar os pecados. (1 João 1:9).

2. Abandone o seu pecado.
Não adianta confessar o pecado sem abandoná-lo. Jesus ao lidar com a mulher adultera lhe disse: “Vai e não peques mais” (João 8:1-11).

3. Perdoe a si mesmo.
Lembre-se de que o sangue de Jesus derramado na cruz do calvário é suficiente para nos perdoar de todos os pecados e que temos advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. (1 João 2:1).

4. Compartilhe sua fraqueza com alguém maduro pedindo oração.

5. Fuja da aparência do mal.
Não dê ocasião a carne, nem tampouco alimento para o pecado.

6. Se ainda assim for difícil, termine seu namoro.
Antes importa agradar a Deus do que viver em pecado. Se o seu namoro tem servido de tropeço espiritual é melhor você terminar esse relacionamento.

Prezado amigo, lembre-se que cabe a você rever seus valores não se deixando moldar pelos pressupostos deste sistema perverso e anticristão. Além disso, não esqueça jamais que você foi chamado por Deus a viver uma vida na qual a liberdade e a responsabilidade transformam-se em marcas de uma geração comprometida com seu Senhor e consigo mesma.

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.