CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Mulheres não gostam só de rosas

Sexo: Vale tudo entre quatro paredes?

Já existe sex shop gospel e troca de casais gospel

Renato Vargens - 09/03/2020 13h12

Definitivamente vivemos em dias onde o relativismo se transformou numa das principais características dessa geração. Nessa perspectiva, uma grande quantidade de crentes em Jesus tem considerado normal o que as Escrituras condenam e ultrapassando aquilo que a Palavra de Deus aprova.

Para nossa tristeza já existe sex shop gospel e troca de casais gospel, além, é claro, de todo tipo de incentivo a promiscuidade sexual.

Se não bastasse isso, tornou-se comum ouvir de pastores que na relação sexual do casal, tudo é lícito e tudo pode. Volta e meia eu ouço alguém dizendo: “pare de caretice, Deus não se importa com o que o casal faz entre quatro paredes, desde que seja feito com amor, tudo é válido”.

Pois é, segundo estes, Deus não está preocupado se o casal é adepto de sadomasoquismo, ou troca de parceiros, ou até mesmo se usa vibradores ou “brinquedos eróticos”. Para os liberais da fé e do comportamento, o que importa é ser feliz e nada mais. Junta-se a isso que tais pessoas defendem as práticas que efetivamente ferem os princípios deixados pelas Escrituras, como por exemplo, o sexo anal.

Ora, antes que alguém me apedreje me chamando de conservador ou fundamentalista, afirmo que sei que o sexo é bênção na vida do casal, e que o Criador criou homem e mulher para que além de procriarem, desfrutassem do prazer sexual. Contudo, a Bíblia não incentiva o homem a extrapolar os limites estabelecidos por Deus, antes pelo contrário, as Escrituras nos ensinam que o leito do matrimônio deve ser sem mácula. (Hebreus 13:04)

Vale a pena ressaltar que a palavra grega “leito” é “koite” de onde vem nossa palavra “coito”. Essa expressão não trata especificamente da cama onde o casal tem a relação íntima, mas da relação em si. Segundo a Bíblia o sexo só é permitido entre marido e mulher, contudo, mesmo entre marido e mulher a relação íntima precisa ser pura e santa, o que exclui comportamentos sadomosoquistas, sexo bestial, inversão de papeis, bem como qualquer outro tipo de pratica sexual que fira a Palavra de Deus.

Caro leitor, sexo é santo, maravilhoso e um presente de Deus para os casados. Isto posto, desfrute dele, sem contudo, banalizá-lo ou transformá-lo num comportamento que fere a santidade de Deus.

Por fim, lembre-se que do ponto de vista bíblico, liberdade, não significa libertinagem, como também, sexo não aponta para a castração do prazer; antes pelo contrário, sexo no casamento é uma dádiva divina além é claro de glorificar a Deus

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo