Ser pastor é um grande desafio! Entenda!

Líderes vivem debaixo de uma enorme pressão espiritual

Renato Vargens - 04/11/2019 10h57

O ministério pastoral é extremamente árduo. Servir a Cristo como pastor ao contrário do que alguns pensam não é nada fácil. Na verdade, não são poucos os líderes que vivem debaixo de uma enorme pressão espiritual. A igreja em alguns casos é implacável exigindo do pastor muito mais do que ele possa dar. Há pouco soube da história de um colega que foi recriminado por não estar presente em uma reunião de final de ano em sua igreja. Infelizmente os membros daquela comunidade acreditam que o pastor deve priorizar a igreja em detrimento a família, afinal de contas ela, a igreja, é quem paga seu salário.

Ontem li um texto de um autor desconhecido que retrata com propriedade o que estou a escrever:

SER PASTOR, UM GRANDE DESAFIO!

* Se o culto termina cedo: “O pastor é muito frio e metódico, não deixa o Espírito Santo operar.”
* Se o culto excede do horário: “O pastor é irresponsável e impontual.”

* Se vem um pregador de fora e excede o horário: “Como Deus usa aquele homem, olha só que horas o culto acabou!”
* Se o pastor excede o horário: “O pastor não entende que temos de trabalhar amanhã cedo, tudo tem que ser feito com ordem e decência!”

* Se Deus usa um pregador de fora: “Que homem usado por Deus!”
* Se Deus usa o pastor: “Está querendo se mostrar e imitar outros pregadores.”

* Se o pastor prega muito: “É muito chato e cansativo!”
* Se prega pouco: “Não conhece bem a Palavra.”

* Se a palavra do pregador de fora falou em sua vida: “Aquele tem Dom de discernimento.”
* Se a palavra do pastor falou em sua vida: “Ele sabe tudo de mim, está querendo me expor.”

* Se o pastor faltar a algum culto: “É sem cuidado com suas obrigações.”
* Se algum irmão ou obreiro falta: “Estava cansado e precisava relaxar um pouco.”

* Se o pastor não visita: “É descuidado e relaxado com suas ovelhas.”
* Se visita: “Não tem mais o que fazer, gostar de viver nas casas para filar a boia dos irmãos.”

* Se sai muito de casa: “Não liga para sua família.”
* Se é caseiro: “É preguiçoso.”

* Se anda mal arrumado: “É muito relaxado, descuidado e pobre.”
* Se anda bem arrumado: “É metido e quer ter aparência de rico.”

* Se os filhos do pastor são peraltas e erram: “O pastor não os educa adequadamente e não os disciplina.”
* Se são seus filhos ou dos irmãos: “Criança é assim mesmo. Carecem de misericórdia e orações.”

* Se o pastor cai em pecado: “É um enganador e vigarista.”
* Se algum irmão cai em pecado: “Coitado! É digno de misericórdia e ajuda.”

* Se o pastor erra em alguma coisa: “Isso é inadmissível.”
* Se alguém erra: “Isso é uma casualidade, temos que perdoar uns aos outros.”

* Se o pastor é bem de vida: “Está roubando a igreja.”
* Se não é bem de vida: “É um homem de pouca fé.”

* Se ora muito: “Está querendo se mostrar.”
* Se ora pouco: “É irresponsável e preguiçoso.”

* Se a esposa do pastor não é ativa na igreja: “Coitado do pastor merecia uma esposa bem melhor para ajudá-lo no ministério.”
* Se é ativa: “É metida e gosta de se aparecer.”

Pois é, cara pálida, como é complicado ser pastor…

Isto posto lhe pergunto:

1. Como você está tratando o seu pastor e a família dele?

2. Se você fosse pastor, gostaria de ter uma ovelha igual a você?

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo