Pode o pastor proibir o membro da igreja de namorar?

Sei de casos em que o pastor é quem escolhe com quem o rapaz ou a moça devem se relacionar em namoro

Renato Vargens - 06/08/2018 10h02

Volta e meia recebo emails de adolescentes e jovens que compartilham que seus pastores os proibiram de namorar.

Sei de casos em que o pastor é quem escolhe com quem o rapaz ou a moça devem se relacionar em namoro. Há pouco fiquei sabendo de uma igreja cuja regra estabelecida pelo pastor é que só se pode namorar depois dos 23 anos de idade. Antes disso não, e quem desobedecer a determinação pastoral comete rebeldia tornando-se passível de punição.

Caro leitor do Pleno.News, vamos combinar uma coisa? Alguns pastores definitivamente se sentem donos do rebanho. Determinar com quem o jovem vai namorar ou quando isso deve acontecer é no mínimo despótico e arbitrário.

Como já escrevi no meu livro Namoro.com, não sou contra as relações de namoro que um jovem possa desenvolver com uma moça. Antes, pelo contrário, acredito que relações afetivas entre um rapaz e sua namorada contribuem significativamente para o desenvolvimento de uma autoestima saudável. Sou contra sim a banalização das relações, sou contra as “ficações” que contribuem para o adoecimento da alma de nossos adolescentes, sou contra o beijar por beijar! Agora, daí proibir o namoro ou estabelecer que os jovens só podem namorar depois de determinada idade há uma grande e substancial diferença.

Lamentavelmente a questão é que boa parte dos pastores não conseguem lidar muito bem com o equilíbrio e a liberdade que Cristo nos outorgou, mesmo porque, para eles a proibição é o melhor meio de se precaver de problemas futuros.

Prezado amigo, diferentemente dos que se consideram donos do rebanho, acredito que proibir não é o melhor caminho no processo de edificação e consolidação na vida espiritual dos nossos jovens. Na verdade, o que eles mais precisam é de discipulado e aconselhamento cristão cuja tônica principal deve ser a vontade de Deus.

Diante do exposto, afirmo que NÃO cabe ao pastor DETERMINAR sua vontade, mas sim aconselhar suas ovelhas, permitindo que cada uma delas tome suas decisões de forma livre e consciente. Além disso, o pastor NÃO pode IMPOR sanções, ou castigos disciplinares àqueles que por um motivo ou outro resolveram namorar alguém cujo líder espiritual não aprovou ou não quis.

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.