Por que o jovem cristão precisa conhecer Teologia ao entrar numa Universidade?

Em média, 60% dos jovens evangélicos que adentram as universidades se afastam da comunhão dos santos e da igreja

Renato Vargens - 02/05/2018 16h41

Quando um filho entra numa Universidade somos tomados por um misto de sentimentos. Se por um lado vibramos por ver aquele que amamos entrando no mundo acadêmico, por outro nos preocupamos, visto que muitos conceitos e valores comportamentais disseminados nas universidades opõem-se aos valores bíblicos cristãos.

Motivos para isso não faltam, até porque, as estatísticas são sombrias. Alguns chegam a afirmar que em média, 60% dos jovens evangélicos que adentram a universidade se afastam da comunhão dos santos e da igreja, o que obviamente deixa qualquer pai preocupado.

Pois bem, visando ajudar pais, professores de escolas bíblicas e pastores na qualificação e preparação de seus adolescentes e jovens, elenco quatro motivos porque o conhecimento teológico é fundamental ao jovem universitário, senão vejamos:

  1. O conhecimento teológico é fundamental ao universitário pelo fato de ajudá-lo a combater de forma efetiva a ideia secularista e ateísta da inexistência de Deus.
  2. O conhecimento teológico é fundamental ao universitário pelo fato de ajudá-lo a combater de forma racional e lógica a ideia darwinista da evolução.
  3. O conhecimento teológico é fundamental ao universitário pelo fato de poder ajudá-lo a contrapor-se aos conceitos gramscistas defendidos por professores cujo doutrinamento esteja fundamentado no marxismo cultural.
  4. O conhecimento teológico é fundamental ao universitário pelo fato de poder ajudá-lo diante do relativismo inerente à pós-modernidade, capacitando-o à luz das Escrituras a contrapor-se aos valores de um mundo absorto em maldade.

Isto posto, penso que tanto a igreja como os pais precisam fazer pelo menos quatro coisas:

  1. Elaborar grupos de estudo bíblico onde de forma efetiva possam discutir as doutrinas fundamentais à fé cristã.
  2. Reformular a chamada Escola Bíblica dominical, oferecendo aos alunos uma classe específica que possa oferecer aos alunos ferramentas que se contraponham aos ideais marxistas e gramscistas.
  3. Criar um módulo de ensino onde a “cosmovisão protestante” deva ser ensinada. Tratando, portanto, de assuntos nevrálgicos ao nosso tempo.
  4. Promover espaços para aconselhamento bíblico e cristão ajudando o jovem a relacionar-se com a cultura sem, contudo, ser dominado por ela.

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.