O triste Evangelho do “não tem nada a ver”

O Evangelho do entretenimento, da autoajuda e edo marketing religioso

Renato Vargens - 04/09/2019 10h14

Existem pelo menos duas expressões muito usadas por alguns nos dias de hoje que são extremamente perigosas. São elas: “Não tem nada a ver” e “O que tem isso?”

Pois é, quantos não são aqueles que em nome de uma pseudoespiritualidade têm se afastado do Senhor e dos seus caminhos achando que o pecado, o mundo, bem como as propostas de Satanás, não tem nada a ver? Ou quantos não são os pastores ou igrejas que no intuito de encherem os bancos de suas congregações dizem para os seus fieis: “O que tem isso demais? O que importa é que as pessoas ouçam a Palavra, afirmam eles.”

Caro leitor, lamentavelmente tem sido comum testemunharmos pastores, diáconos e líderes das mais variadas denominações negociando as Escrituras. Nessa perspectiva é possível encontrarmos nos arraiais evangélicos adeptos do Evangelho do entretenimento, da pregação recheada de autoajuda, das frases de efeito, do marketing religioso e muito mais.

Senão bastasse isso, muitos dos chamados cristãos em nome de Deus negociaram a fé afirmando categoricamente que não tem nada a ver uma igreja que defenda a balada, o funk, a rave, como também não tem nada a ver o pastor advogando o divórcio sem motivo lícito, ou o sexo antes do casamento, ou até mesmo a pegação entre os jovens e muito mais.

Outro dia soube de um pastor que afirmou que os jovens precisam casar sem terem tido relacionamento sexual antes do casamento, o que concordo com ele. No entanto, o mesmo pastor disse que devido a pressão do sexo e a afloração hormonal dos jovens, isso não é possível acontecer, a não ser que estes extravasem sua sexualidade através do sexo oral. Para este pastor, desde que não aja penetração, tudo é válido, até porque, segundo a sua concepção de Evangelho isso não tem nada a ver.

À desta história chego a triste conclusão que alguns dos denominados evangélicos jogaram suas Bíblias na lata do lixo.

Caro leitor, o que a Igreja Brasileira precisa é regressar as Escrituras. Como já afirmei inúmeras vezes, não possuo a menor dúvida de que as heresias e distorções teológicas de nossos dias se devem ao abandono da Palavra de Deus.

Isto posto, afirmo sem titubeios que se desejarmos experimentar um avivamento em nosso país, torna-se indispensável que entendamos que a Bíblia precisa novamente ser a nossa única e exclusiva regra de fé. Portanto, voltemos as Escrituras e nos arrependamos dos nossos equívocos e pecados, quem sabe agindo assim, Deus tenha misericórdia da tão combalida igreja brasileira e mude o rumo da nossa nação.

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor, conferencista, tendo já pregado o Evangelho em países da América do Sul, Norte, Caribe, África e Europa. É escritor, com 24 livros publicados em língua portuguesa e 1 em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes, editor do site renatovargens, pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói e membro do conselho da Coalizão pelo Evangelho (TGC).

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo