Leia também:
X Nadir e a bobagem de que ela foi ao inferno

O Talibã é de direita ou de esquerda?

Uma notinha explicativa para aqueles que dualizaram tudo, inclusive o Talibã

Renato Vargens - 20/08/2021 17h20

Tenho visto algumas pessoas na internet desejosas em atrelar o Talibã à direita ou à esquerda. Ora, em parte isso se deve à beligerância política existente em nosso país, onde tudo foi polarizado.

Mas, veja bem, o Talibã não se encaixa em nosso dualismo político e muito menos em nossa cosmovisão ocidental. Na verdade, o Talibã pode ser considerado um grupo extremista e radical, com viés terrorista, que tem por fundamento a sharia, uma espécie de sistema legal estabelecido por volta do século VII.

A sharia é um detalhado código de conduta que inclui regras sobre as práticas religiosas, critérios sobre a moral, além de determinar o que é permitido e o que é proibido, bem como os critérios que separam o bem e o mal. Em outras palavras, a sharia codifica detalhadamente a conduta pessoal dos muçulmanos e rege todos os aspectos da vida deles.

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 31 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É membro dos conselhos do TGC Brasil e IBDR.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 O que é o Talibã e por que as pessoas querem fugir do Afeganistão?
2 O Afeganistão e a transitória Cidade dos Homens
3 A difícil e sofrida vida de uma mulher muçulmana
4 Razões porque feministas erram em defender o islamismo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.