Leia também:
X Saudades dos cultos

Homens que deixaram de ser homens, uma tragédia para a família

Alguns rapazes dessa nova geração podem ser denominados de "homeninos"

Renato Vargens - 04/01/2021 12h43

Homens que deixaram de ser homens, uma tragédia para a família Foto: Pixabay

Vivemos num tempo em que um número incontável de jovens não amadureceram. Na verdade, alguns rapazes dessa nova geração podem ser denominados de “homeninos”. São homens que envelheceram sem, contudo, abandonarem seus comportamentos juvenis.

Na verdade, esse tipo de jovem, por motivos diversos, tem desenvolvido em sua cotidianidade uma vida de adolescente, desprovida de responsabilidade e maturidade emocional. Para piorar a situação, muitos destes “homeninos” têm adentrado ao casamento absolutamente despreparados, transportando para a vida conjugal comportamentos completamente infantilizados, senão vejamos:

1) “Homeninos” não assumem a responsabilidade de cuidar, proteger e amar a sua esposa. “Homeninos” não cresceram e, em virtude disso, fazem de sua esposa um tipo de mulher-mãe cuja existência é paparicar este homem não crescido.

2) “Homeninos” não assumem o seu papel de provedor da família. Nessa perspectiva, escondem-se na barra da saia de sua esposa ou de seus pais, esperando que estes sejam os provedores do lar.

3) “Homeninos” se comportam como adolescentes, jogando perenemente videogame, futebol ou fazendo qualquer outra atividade inerente à fase da adolescência. Veja bem, não sou contra videogame; longe disso. Sou contra a homens que, em vez de dedicarem seu tempo à esposa e aos filhos, gastam-no em jogos virtuais, deixando de lado aqueles que o Senhor lhes confiou.

4) “Homeninos” são imaturos emocionalmente, fazem bico quando ouvem um “não”, murmuram quando têm suas vontades frustradas ou até mesmo quando a esposa discorda de sua postura imatura.

5) “Homeninos” são omissos na educação e na disciplina dos filhos, deixando a responsabilidade de corrigir, educar, admoestar e ensinar os filhos nas mãos de sua esposa.

6) “Homeninos” são bananas (leia aqui), não lideram sua casa e não conduzem seu lar no temor do Senhor, permitindo que sua esposa exerça um papel que não lhe foi determinado pelas Escrituras.

7) “Homeninos” relativizaram a masculinidade, desenvolvendo um comportamento “feminilizado”, em que a ausência de firmeza é marca constante.

Caro leitor, verdadeiramente quando homens deixam de ser homens, a sociedade entra em colapso.

Que Deus tenha misericórdia dessa geração!

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 32 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É membro dos conselhos do TGC Brasil e IBDR.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.