Gente chata, o patrulhamento ideológico e a Copa do Mundo

Para piorar a situação, tornou-se comum encontrarmos cristãos afirmando que futebol é pecado e não convém

Renato Vargens - 14/06/2018 11h20

A Copa do Mundo é cercada pelo patrulhamento Foto: EFE/EPA/Christian Bruna

Todos sabemos que o Brasil vive uma grande crise e que festas como a Copa do Mundo podem parecer com o velho pão e circo romano. Contudo, apesar disso, ninguém tem o direito de achincalhar aqueles que desejam curtir os jogos da Copa.

Escrevo isso porque volta e meia encontramos nas redes sociais grupos distintos falando mal da Copa da FIFA, o que por si só é chato demais. Para piorar a situação, se não bastassem os adeptos do patrulhamento ideológico, tornou-se comum encontrarmos nas redes, alguns cristãos afirmando que futebol é pecado e que não convém a crentes.

Além desses, ainda existem aqueles que afirmam que assistir um jogo da Copa não tem problema, desde que não seja no dia do Senhor. Mesmo porque, quem o fizer, quebrará o quarto mandamento.

Pois é, tanta coisa importante para se preocupar e os crentes polemizando se pode ou não assistir a Copa do Mundo.

Chato isso sabe? Posso dar uma dica? Se você é um daqueles que não deseja assistir os jogos do Brasil (o que é um direito seu), respeite àqueles que pensam diferente e querem curtir o futebol. Não incomode com mensagens agressivas, descabidas e ofensivas.

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.