Leia também:
X #7 Pagar ou não pagar? Ou melhor, quando pagar?

E o estuprador? Precisamos falar sobre ele

O que fazer com pedófilos que violentam e dilaceram crianças?

Renato Vargens - 18/08/2020 12h04

Diante do descalabro da menina de 10 anos que foi estuprada pelo tio, que promoveu comoção nacional, uma pergunta tem sido feita: E o estuprador?

Pois é, o estupro é um crime bárbaro e infelizmente mais comum do que possamos imaginar. O Ministério Público do Paraná publicou que o Brasil registrou recorde da violência sexual. Foram 66 mil vítimas de estupro no Brasil em 2018, maior índice desde que o estudo começou a ser feito em 2007. A maioria das vítimas (53,8%) foram meninas de até 13 anos. Conforme a estatística, apurada pelas secretarias de Segurança Pública de todos os estados e do Distrito Federal, quatro meninas até essa idade são estupradas por hora no país. Ocorrem em média 180 estupros por dia no Brasil, 4,1% acima do verificado em 2017 pelo anuário.

LEIA TAMBÉM
+ Tio que estuprou e engravidou menina de 10 anos é preso
+ Aborto: O nome moderno para o sacrifício a Moloque
+ Damares Alves: “Existe estupro de bebê neste país”
+ Justiça autoriza aborto em criança de 10 anos estuprada
+ Grupo vai a hospital impedir aborto em menina estuprada
+ Médicos realizam aborto em menina estuprada pelo tio
+ Saiba quem é o médico que fez o aborto em menina estuprada
+ “A violência do aborto é tão terrível quanto a do estupro”

Agora, a pergunta diante deste descalabro continua sendo: O que fazer com estupradores? O que fazer com pedófilos que violentam e dilaceram crianças?

A lei diz que se o estupro ocorrer a um menor de 14 anos a pena deverá ser reclusão, de oito a 15 anos. Se a conduta resultar lesão corporal de natureza grave, a pena deverá ser reclusão, de 10 a 20 anos. Se a conduta resultar em morte, a pena resultará entre de 12 a 30 anos.

Ora, na minha opinião a pena destinada àqueles que estupram crianças e vulneráveis são brandas. Em virtude disso, entendo que algumas coisas precisavam ser feitas, a fim de que o estuprador pagasse pelo ato de estupro e violência a menores. O caso, por exemplo, em que o tio abusou da sobrinha por vários anos engravidando-a, deveria ser punido pelo Estado com a pena máxima, sem atenuantes, com isolamento total e castração química.

Estupro é um crime hediondo. Estupro de vulneráveis e crianças é extremamente repulsivo e precisa ser punido com severidade.

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.
* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.