CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Aceite o tempo de Deus

Como será o novo céu e a nova terra?

Alguns acham que o céu é um lugar onde os santos e anjos não fazem outra coisa a não ser adorar

Renato Vargens - 22/06/2020 10h24

Muitos cristãos possuem uma visão equivocada da eternidade. Não são poucos aqueles que acreditam que o destino final dos crentes será o céu. Já ouvi pessoas dizendo que o céu é um lugar onde os santos e anjos não fazem outra coisa a não ser adorar e cantar louvores a Deus. Para essas pessoas o céu é como se fosse um local acima das nuvens onde Deus é adorado todo o tempo. Na verdade, essa ideia foi difundida principalmente na idade média, onde o paraíso costumava ser retratado como um lugar etéreo, entre nuvens, onde as pessoas vestidas de branco ficariam flutuando com harpas nas mãos.

Pois bem, a primeira coisa que precisamos entender é que o céu de fato é um lugar. Isso é ponto pacífico e as Escrituras nos mostram isso. Em segundo lugar é mister que entendamos que o céu não é o destino final dos crentes. O céu na verdade é um lugar intermediário onde os remidos por Cristo aguardam a consumação de todas as coisas, a volta de Cristo, a ressurreição de seus corpos e o estabelecimento do Novo Céu e da Nova Terra. Digo mais: Escrituras nos ensinam de forma absolutamente clara que o destino final dos homens será viver na Nova Jerusalém.

Hoje, quando um cristão morre, sua alma, conforme a Bíblia nos ensina vai ao encontro do Criador (Eclesiastes 12:07) passando a desfrutar do descanso proporcionado por Cristo enquanto aguarda a ressurreição de seu corpo. As Escrituras nos ensinam que quando Cristo voltar o crente receberá um corpo incorruptível e glorificado (I Coríntios 15:52) e juntamente com todos aqueles que foram salvos pelo Cordeiro de Deus viverão num estado de bem aventurança num mundo sem pecado e mácula.

No Novo Céu na Nova Terra, Deus habitará conosco, ou seja, a terra também será a habitação de Deus. Em outras palavras, não existirá nenhuma separação entre o céu e a terra, ou seja, ambos se fundirão, formando então um único lugar. Sem sombra de dúvidas, o Novo Céu e Nova Terra será um lugar glorioso, com uma paz sem igual, onde veremos a criação restaurada, livre da maldição do pecado, com abundância de recursos que estarão à disposição de seus habitantes, onde não existirá morte, luto, tristeza e dor e sofrimento. O Novo Céu e a Nova terra será um lugar marcado pela justiça, pela bondade e maravilhosa presença de Deus. (Isaías 65:17-65; 66:22,23; Romanos 8:21-23; 2 Pedro 3:13 e Apocalipse 21-22.)

No Novo Céu e na Nova Terra os eleitos de Deus viverão em plena harmonia, numa sociedade justa por toda a eternidade.

No Novo Céu e na Nova Terra nós desfrutaremos de comunhão eterna com Deus, numa alegria perene, constante, sem dores, aborrecimentos e tristeza.

No Novo Céu e na Nova Terra passaremos a eternidade com nossos amigos e entes queridos que foram salvos pelo Senhor, como também com grandes homens usados por Deus retratados pela Bíblia e pela história.

No Novo Céu e na Nova Terra serviremos a Deus numa sociedade perfeita onde mais nada sofrerá a influência do pecado. (Apocalipse 22:03)

No Novo Céu e na Nova Terra, o tentador, o acusador, o adversário das nossas almas não mais agirá contra nós. Ele terá sido lançado no lago de fogo e enxofre. (Apocalipse 20:10)

Que tempo glorioso será esse! Que esperança! Que alegria! Tudo isso desfrutaremos por que Cristo morreu em nosso lugar, nos justificando diante de Deus e nos dando vida eterna.

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo