Leia também:
X Pública ou Privada? A polêmica da vacina!

As teologias da prosperidade e confissão positiva ofendem a Deus

É fácil encontrarmos doutrinas absolutamente antagônicas aos ensinos das Escrituras

Renato Vargens - 06/01/2021 12h43

As teologias da prosperidade e da confissão positiva ofendem a Deus Foto: Pixabay

Lamentavelmente, em boa parte dos cultos evangélicos no país é possível encontrarmos ênfases e doutrinas absolutamente antagônicas aos ensinos das Escrituras. Nessa perspectiva não somente a palavra pregada em nossos encontros dominicais, mas também as músicas entoadas em nossas reuniões estão desprovidas de verdades bíblicas que em muito afrontam a Deus.

Isto posto, elenco abaixo cinco razões básicas por que as teologias da prosperidade e da confissão positiva ofendem a Deus:

1. Pelo fato inequívoco de que as teologias da prosperidade e da confissão positiva não encontram fundamento bíblico nas Escrituras, afrontando o princípio protestante da Sola Scriptura.

2. Pelo fato indiscutível de que as teologias da prosperidade e da confissão positiva são antropocêntricas, humanistas e absolutamente focadas no bem estar do homem, e não na glória de Deus, afrontando assim a verdade de que a glória pertence somente a Deus (Soli Deo Gloria).

3. Pelo fato inquestionável de que as teologias da prosperidade e da confissão positiva ofendem a Cristo, colocando no foco do culto homens falíveis, cujos ministérios são messiânicos, ensimesmados e blasfemos, opondo-se assim ao ensino bíblico de que a salvação da ira vindoura deve-se exclusivamente a Cristo (Solus Christus).

4. Pelo fato irrefutável de que as teologias da prosperidade e da confissão positiva pregam e defendem a fé na fé, afirmando nas entrelinhas que a salvação por obras, e não por Cristo, afrontando com isso a doutrina bíblica de que a salvação se dá pela fé (Sola Fide) em Cristo Jesus.

5. Pelo fato irrefragável de que as teologias da prosperidade e da confissão positiva negam nas entrelinhas a salvação pela graça, ensinando aos crentes que a salvação em Cristo se deve a contribuições, ofertas, dízimos e primícias, negando com isso o pressuposto bíblico de que a salvação se deve exclusivamente à graça (Sola Gratia).

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 31 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É membro dos conselhos do TGC Brasil e IBDR.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.