Agosto e suas mandingas e superstições

As raízes históricas e teológicas do protestantismo sempre foram contra toda e qualquer manifestação supersticiosa

Renato Vargens - 02/08/2019 18h00

 

O mês de agosto é popularmente conhecido como o mês do desgosto. O interessante é que essa superstição é comum a diversas nações. Na Argentina, por exemplo, não é recomendável lavar a cabeça durante este mês, pois atrai a morte. Já em Portugal, no período da expansão marítima as mulheres não se casavam, visto ser a época em que os navios zarpavam em busca de novas terras, o que elevava consideravelmente as chances de ficarem viúvas. No Brasil não são poucos aqueles que dizem que um idoso enfermo dificilmente atravessa o mês do desgosto com vida.

Para alguns evangélicos, ver um gato preto numa sexta-feira de agosto é mal presságio. Para outros, passar debaixo de uma escada ou defrontar-se com um despacho de macumba numa encruzilhada é atemorizante. Há ainda aqueles que têm medo de “olho gordo” e por isso deixam a Bíblia aberta no salmo 91 visando afastar a inveja e a maldade de suas casas e trabalho.

Pois é, infelizmente parte dos cristãos tupiniquins se tornaram extremamente supersticiosos, isto porque, cada vez mais usam e abusam do galho de arruda, do sal grosso, além de uma quantidade inimaginável de óleos ungidos e bibelôs. Ora, ser evangélico e ao mesmo tempo supersticioso é estar fadado a uma vida neurótica e frustrada. Além disso, é uma enorme contradição, simplesmente pelo fato de que as raízes históricas e teológicas do protestantismo sempre foram contra toda e qualquer manifestação supersticiosa. Alias, vamos combinar uma coisa? Agosto é um mês como qualquer outro e nada mais.

Cristo nos libertou das mandingas e superstições descabidas que povoam o imaginário popular. Somos de Deus e vivemos para Deus e o maligno não pode nos tocar.

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor, conferencista, tendo já pregado o Evangelho em países da América do Sul, Norte, Caribe, África e Europa. É escritor, com 24 livros publicados em língua portuguesa e 1 em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes, editor do site renatovargens, pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói e membro do conselho da Coalizão pelo Evangelho (TGC).

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo