Leia também:
X Watergate Tupiniquim e a crise no TSE

A relação do esquerdismo com os pastores de Teologia Liberal

Esquerdistas são antagônicos à Palavra de Deus

Renato Vargens - 26/10/2022 16h51

Lula em 19 de outubro quando divulgou uma carta dos evangélicos Foto: EFE/ Sebastião Moreira

As redes sociais têm nos mostrado alguns “pastores” defendendo o esquerdismo. Nessa perspectiva, é possível vê-los chamando quem deles pensa diferente de fascistas, retrógrados e outros adjetivos mais. Há pouco, um destes, universalista e inimigo da cruz de Cristo afirmou que foi a direita quem matou Jesus. Outro, num culto ecumênico com religiões de matizes diferentes, usou do nome de Cristo para defender o seu candidato de esquerda.

Pois é, não posso generalizar, seria irresponsável se o fizesse, mas, naturalmente, pastores cuja teologia está centrada no liberalismo teológico, que negam a suficiência das Escrituras, que defendem o método histórico crítico, que pregam o ecumenismo, o universalismo e relativizam a Palavra de Deus defendendo o aborto, são esquerdistas até o topete.

Digo mais: dificilmente você encontrará um esquerdista, cuja teologia seja conservadora. Esquerdistas são antagônicos à Palavra de Deus. E como tais, negam o Evangelho de Cristo e a inerrância da Bíblia, preferindo dar ouvidos às suas ideologias em vez daquilo que as Escrituras ensinam.

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 32 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É membro dos conselhos do TGC Brasil e IBDR.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.