3 razões fundamentais porque não existe base bíblica para cultos ecumênicos

Em tempos difíceis como o nosso precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento

Renato Vargens - 01/08/2018 10h18

Num tempo onde o que conta é ser politicamente correto, tornou-se comum encontrarmos entre os evangélicos a defesa de cultos inter-religiosos. Digo mais, devido ao desejo de uma sociedade mais inclusiva, pastores e líderes de denominações distintas têm defendido a relativização de algumas doutrinas bíblicas, cedendo assim a pressão de parte da sociedade que, em nome do amor, tem defendido o ecumenismo.

Diante disso, gostaria de elencar três motivos básicos, porque não considero correto a celebração de cultos ecumênicos entre adeptos do protestantismo e outras religiões:

1. AS ESCRITURAS AFIRMAM QUE JESUS CRISTO É O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. E QUE NINGUÉM PODE CHEGAR A DEUS SENÃO POR ELE (JOÃO 14:6)
Em outras Palavras isso significa dizer que não existe possibilidade de que ninguém se aproxime de Deus a não ser por Cristo. Um culto ecumênico se contrapõem a essa verdade, considerando como mediador outro que não seja Cristo (I Timóteo 2:5). Colocando, portanto, em xeque a afirmação bíblica de que não existe salvação em nenhum outro nome (Atos 4:12).

2. NÃO EXISTE UNIDADE ESPIRITUAL ENTRE A VERDADE QUE É CRISTO E OUTRAS DIVINDADES
Assim como luz e trevas não podem coexistir no mesmo ambiente, não é possível um culto com aqueles que negam a salvação exclusivamente pela graça de Cristo Jesus. (Efésios 2:1-10)

3. A PARTICIPAÇÃO DE UM CULTO NUMA ESPÉCIE DE CONVIVÊNCIA COBELIGERANTE EM FAVOR DE DEUS, CONTRIBUI PARA QUE O NÃO CRISTÃO ACREDITE QUE TODA RELIGIÃO É BOA E QUALQUER QUE SEJA A SUA CRENÇA, NO FINAL DAS CONTAS, O LEVARÁ A PRESENÇA DE DEUS.
Do ponto de vista bíblico, isso é uma grande falácia, pois as Escrituras nos ensinam que a única possibilidade do homem ser salvo é mediante Cristo (Atos 16:31).

Para terminar esta breve reflexão, afirmo que lamentavelmente a teologia liberal e seus teólogos relativistas tÊm contribuído com a frouxidão doutrinária de boa parte da Igreja brasileira. Infelizmente, o número de evangélicos que tem relativizado as Sagradas Escrituras em detrimento de uma teologia extremamente equivocada se multiplica a olhos vistos. Sem sombra de dúvida, os conceitos liberais têm adoecido e sufocado o Corpo de Cristo, injetando no coração dos cristãos, valores que se contrapõem aos ensinos bíblicos.

Em tempos difíceis como o nosso precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento, até porque, somente assim conseguiremos corrigir as distorções provocadas pelo liberalismo teológico que tantos males têm feito à Igreja de Cristo.

Pense nisso!

Renato Vargens é pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro e conferencista. Pregou o evangelho em países da América do Sul, do Norte, Caribe, África e Europa. Tem 24 livros publicados em língua portuguesa e um em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes.