Uvas, vinhos e histórias… Toscana, Itália – Os Etruscos e os Romanos

Toscana é uma região no centro da Itália rica em história, artes, turismo, uvas, queijos e vinhos

Milton Assumpção - 11/08/2017 09h57

Toscana, Itália / Foto: Pixabay

A Itália é um país pequeno, mas muito lindo; é dividido em regiões, cada qual com geografia, clima e características próprias. Regiões como Lazio, Úmbria, D’Abruzzo, Veneto e Piemonte possuem atrações culturais e turísticas diversas e especiais.

Toscana é uma região no centro da Itália rica em história, artes, turismo, uvas, queijos e vinhos.

Mapa da Itália # Toscana / Foto: Divulgação

O desenvolvimento dessa região está ligado à história da civilização etrusca, aos romanos, ao Renascimento no final da Idade Média, às artes, à cultura, ao turismo e à produção, principalmente, de vinhos.

Os Etruscos e os Romanos

Há registros da civilização etrusca desde 1700 a.C. Eles dominaram toda a Toscana e parte da Úmbria, Lazio, incluindo algumas ilhas no Mediterrâneo, como a ilha de Elba. Eram muito evoluídos. Foram os primeiros a dominar a extração e utilização do minério de ferro.

A maioria das cidades importantes da Toscana foi construída pelos etruscos. Volterra era a capital, por ter minas de ferro, sal e alabastro. A partir de 283 a.C., aliaram-se aos romanos e, com o tempo, foram incorporando sua cultura. Estes, por sua vez, aprenderam a dominar a utilização do minério de ferro na construção de armamentos e artefatos de guerra e tornaram-se poderosos. As armas de bronze utilizadas pelas outras civilizações eram mais frágeis e se rompiam nas batalhas.

Durante a aliança, dois generais etruscos comandaram legiões romanas. Aos poucos a civilização etrusca foi sendo absorvida pela cultura romana e desapareceu. O alfabeto, semelhante ao grego, nunca foi decifrado. Sua história ficou sem registros, perdida no tempo, restando os cemitérios, as tumbas, os sarcófagos e museus. Os mais importantes ficam em Chiusi, Cortona e, principalmente, Volterra.

Objetos, Sarcófagos e Tumbas Etruscas / Fotos: Milton Assumpção

Os etruscos já produziam vinhos quando da aliança com os romanos. Coube a estes incrementar a qualidade. A uva Sangiovese, casta principal dos vinhos da Toscana, talvez tenha sido trazida pelos romanos de suas conquistas no Oriente Médio. Existe uma teoria de que tenha sido trazida por Aníbal, o Conquistador. O nome Sangiovese foi dado pelos romanos, e significa sangue de jovem. Ao espremer as uvas nas mãos acentuava a cor vermelha. Era também chamada de sangue de Júpiter – sangue dos Deuses.


Milton Assumpção é economista, administrador de empresas e palestrante. Empreendedor por natureza, atua como CEO da M.Books. Autor de cinco livros, sempre gostou de viajar e conhecer diversas culturas.