É com peitos de fora que a Globo pretende peitar Bolsonaro?

Usaram a amamentação de uma mulher evangélica para construir uma narrativa feminista de repúdio ao governo

Marisa Lobo - 09/11/2019 08h16

Se preparem! Isso foi o começo de um grande protesto orquestrado pela Globo. Vários militantes já devem estar se mobilizando. Foi assim que a Globo sequestrou o movimento “ocupa escolas”, lembram? A série Malhação ficou uma semana antes, compulsoriamente, ensinando como ocupar escolas. Em seguida o movimento sai da ficção e parte para a realidade. A esquerda é orquestrada com a Rede Globo para induzir ao erro, ao ódio, a desconstrução cultural e social. Pelo menos, são as narrativas produzidas por ela, em todos os programas, desde jornalismo até programas de humor, a temática é sempre atacar o governo, portanto, a todos os brasileiros que o elegeram.

Vocês acham que foi só ficção? Não. O que eles fizeram neste “seriado” foi convocar as mulheres e trans a ridicularizarem a sociedade, e gerar uma “bandeira” de confronto. Usaram a amamentação de uma mulher evangélica para construir uma narrativa feminista de repúdio ao governo, sempre de forma alienante, e com uma desonestidade intelectual absurda, anti ética. É uma manipulação de massas que chega a dar pena. Pena das crianças, dos adolescentes, das pessoas que sofrem para estudar, para vencer na vida e não têm oportunidades. É lamentável essa orquestração comunista/marxista/anarquista. É lamentável que a Globo use problemas sérios, pautas sérias que estão sendo acolhidas pela Educação para desconstruir, impondo preconceito a maioria dos brasileiros, apenas para fazer caminhar o seu ativismo. É, sem dúvida, uma guerra ideológica e usam empresas sérias, muitas vezes, que precisam divulgar seus produtos, como patrocinadores ideológicos.

Usaram a amamentação de uma mulher evangélica para construir uma narrativa feminista de repúdio ao governo

Tudo é criado para derrotar o governo, apenas por não concordar com ele. A Globo taxa seus telespectadores de idiotas úteis, massa de manobra, gado. Eles usam sua audiência para promover uma guerra ideológica que vai ferir, induzir todo tipo de ódio e agressão, não somente ao presidente (que tem seguranças), mas ao cidadão comum, que luta e acredita nele. Este também será agredido sim.

Psicopatas, pessoas com algum tipo de transtorno mental ligado a paranoia podem ser induzidas por programas e agir com violência contra esse cidadão, como tem acontecido. A sociedade que pensa diferente está sendo amordaçada. A agressividade está implícita nos textos, a linguagens subliminares alienam muito mais do que uma fala explicita. O “morde e assopra” característicos dos ideais marxistas, confundem a verdade.

A liberdade parece atrativa, a defesa dos direitos humanos também, mas é apenas o pano de fundo, cortina de fumaça de uma grande campanha eleitoral antecipada e desonesta, induzindo o povo ao erro, causando o caos total. Mas, felizmente, hoje, muitos brasileiros acordaram. Convoco você, não apenas a boicotar o programa, mas a denunciar nas redes sociais, falar com as agências que aprovam os patrocínios, boicotar produtos de empresas que promovem este escárnio contra a cultura brasileira, a moral, o país democrático. Querem saber onde está a DITADURA? É só analisar a alienação moral, psicológica com que a Globo usa seus telespectadores para criar um exército fake para atacar a sociedade. É desumano, é tóxico, é nojento. Como psicóloga, me nego a ficar calada, vendo o adoecer social, induzido pela Rede Globo.

Marisa Lobo possui graduação em Psicologia, é pós-graduada em Filosofia de Direitos Humanos e em Saúde Mental e tem habilitação para Magistério Superior.

 


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo