CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Cineasta Petra Costa ataca autoridades do Brasil

A depressão de Moisés

Aprenda sobre a auto-piedade de Moisés, que teve episódios de depressão por sua personalidade melancólica

Marisa Lobo - 08/02/2020 08h00

De todos os temperamentos, o maior problema das pessoas melancólicas é a depressão. Moisés teve episódios de depressão, até mesmo pensamentos suicídas, mas Deus o perdoou, não deu atenção ao seu pedido de morte. Deus entende nossas dores da alma, nosso apego às circunstâncias, que nos adoece, mas nos motiva a olhar para Ele, pois só Ele é capaz de nos livrar desses pensamentos e dessa dor emocional.

A Cruz é nosso foco de vida. A vida, por si só, não nos dá paz e alegria. Prova disso são as inúmeras pessoas que têm desistido de viver por colocar sua expectativa nas circunstâncias. As obras são mortas, a riqueza pobre só nos causa cansaço. Se o foco e objetivo não forem a cruz, fatalmente ficaremos deprimidos e desistiremos da vida por achá-la injusta, principalmente se sua personalidade ou temperamento for melancólico. Vamos citar Moisés, um dos três grandes servos de Deus e aprender com seu episódio de depressão. E isso vale para todas as pessoas que tiram os olhos de Deus.

Moisés sentiu-se deprimido, é fato, a ponto de se desesperar da vida e pedir a Deus que lhes permitisse morrer, o que chamamos de ideação suicida. Quem nunca teve um episódio desses na vida? É fácil perceber que nos desesperamos por termos olhado para as circunstâncias. Outros dois que tiveram episódios de depressão foram, Elias (1 Rs 19) e Jonas (Jn 4:1-3).

Justificativa

Algumas desculpas impressionantes são dadas para justificar a depressão. Mas se deixarmos o Espírito Santo agir e controlar nossa depressão, venceremos esse grande mal da humanidade. “A depressão é o resultado emocional da auto-piedade. Não importa qual seja o seu temperamento. Se você tiver dó de si mesmo, ficará deprimido. As pessoas melancólicas experimentam maior depressão porque tendem a sentir mais auto-piedade do que as demais. Muitas podem ter aparência delicada e bondosa, mas, ao mesmo tempo, sofrem de auto-piedade, que pode estar sendo nutrida durante muito tempo. Essa auto-piedade poderá se transformar em complexo de perseguição ou em um estado de completa apatia.

O relato da depressão de Moisés é dado em Números 11:10-15, para nosso entendimento. Vemos ali a linha de pensamento de Moisés, cuja ira se avolumara a cada momento. Em vez de confiar na providência de Deus, quando o povo se queixou do pão do céu chamado maná, ele passou a ter pena de si mesmo. “Por que fizeste mal a teu servo… visto que puseste sobre mim a carga de todo este povo?”, gemeu Moisés.

Quão humano e quão errado! Deus jamais pediu a Moisés que suportasse todo aquele peso ou responsabilidade, os quais eram dEle! Moisés cultivou a auto-piedade de tal forma que disse: “mata-me de uma vez, eu te peço, se tenho achado favor aos teus olhos”. Você já se sentiu tão sobrecarregado que teve vontade de morrer? Alguns dirão que Moisés “disse aquilo por dizer”, que um homem de Deus nunca fica deprimido. Mas esta é a mentira inventada pelo fanatismo, que temos que ter a coragem de desmascarar.

Deus disse: “No mundo tereis aflições (vale para as aflições da alma). Mas, em seguida, Ele nos mostra o caminho: “Eu venci o mundo”. Ele venceu por nós. Significa que a dor neste mundo é inevitável. Mas o sofrimento é opcional. Vamos olhar para a Cruz ou para as circunstâncias?

Moisés carregava o peso de um povo, muitas vezes, ingrato. Mas não foi tanto o peso de seu fardo que esmagava, quanto a sua atitude para com esse peso. Ou seja, teremos sempre problemas. Noas atitudes frente aos problemas é que podem nos deprimir ou não. A sua atitude dá estrutura aos seus pensamentos que, por sua vez, produzem os sentimentos. A depressão é resultado dessa atitude frente aos nossos problemas. Se você tiver sempre uma atitude de gratidão a Deus, não irá sentir-se deprimido. Mas se apenas se concentrar nas circunstâncias desfavoráveis ao seu redor, você se deprimirá com frequência e episódios de depressão serão instalados.

Podemos dizer que a reação de Moisés face aos acontecimentos foi o que causou a sua depressão e não as circunstâncias em si mesmas. Quais são as promessas de Deus para nossas vidas? Na depressão, nos esquecemos de que Deus promete nos apoiar em todas as ocasiões. E uma vez que Ele não pode falhar, nós falhamos por não nos entregarmos totalmente a Ele. A nossa recusa em acreditar nEle e na promessa de que Ele vai nos ajudar a vencer todas as dificuldades e tristezas, é que pode produzir em nós a auto-piedade e a depressão, até mesmo a ideação suicida.

Precisamos entender que Deus não levou em consideração o pedido de Moisés para morrer (como não leva em consideração o nosso). Evidentemente, o servo melancólico confessou seu pecado de auto-piedade. Assim podemos entender que errar é humano, sentir essa pressão, essa dor emocional pelas circunstâncias tristes, muitas vezes, é normal. O anormal é quando nossos pensamentos são desviados para nossa triste história de vida e pelas circunstâncias.

Voltando a Moisés, a Bíblia nos mostra que Deus continuou a usá-lo ainda durante muitos anos. E pode usar você, apesar de sua dor. “Essa é a esperança aos santos deprimidos que, como Moisés, têm orado pela morte. Deus nos perdoa e faz uso de nossas vidas. Ele fez o mesmo com Elias e Jonas” (Tim Lahaye).

Se você se encontra depressivo, aprenda com a história de Moisés. Na vida temos que decidir: ou damos graças, passando por cima das circunstâncias, como Deus ordenou, ou continuamos a sentir auto-piedade. Você pode escolher lutar pela vida, procurando ajuda, sem culpa, dando oportunidade a você e as pessoas de te ajudar e ser curado. Ou continuar um sofrimento e não ser curado.

Cristo espera por sua decisão para curar você. Depende do seu passo. A depressão afeta o ser humano nas quatro dimensões do problema BIO PSICO SOCIAL e ESPIRITUAL. Todas essas áreas precisam ser tratadas. Mas depende de você, de sua consciência. Jesus te espera para caminhar com Ele em direção à sua cura e libertação.

 

Marisa Lobo possui graduação em Psicologia, é pós-graduada em Filosofia de Direitos Humanos e em Saúde Mental e tem habilitação para Magistério Superior.

 


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo