Questionamentos sobre o que virou o mundo da moda

No mundo de hoje vivemos de imagem, vendemos aquilo que somos

Marie Lafayette - 20/08/2019 12h27

Desculpem pela minha ausência nessas últimas semanas. Infelizmente sofri um pequeno acidente, tive uma costela quebrada, fiquei internada e não pude escrever. No hospital, sozinha, pude o quanto ela é importante no dia a dia das pessoas, dita a autoestima e o bem-estar.

No mundo de hoje vivemos de imagem, vendemos aquilo que somos. Ou, muitas vezes, o que fingimos ser, o que no fundo eu considero muito triste. Eu amo o mundo da moda, mas ele é o apego, um ambiente em que a imagem representa mais que a alma. Vestir-se bem está ligado a nossa autoestima, que somos capazes, que somos fortes, que conquistamos, mas isso não pode e não deve nos corromper. Hoje as pessoas são julgadas por uma bolsa, por um sapato e no final isso é muito pouco diante de tudo que podemos ser.

Devemos nos amar e estarmos lindas para nós mesmas. Acredito que essa é a parte mais difícil, buscar a nossa própria essência. Não estamos aqui para agradar ninguém além de nós mesmos. Acho que a verdadeira moda está em nós: em quem somos, o que amamos vestir e o que nos faz feliz. Jesus veio ao mundo pregar o desapego, então precisamos olhar para dentro e descobrir a verdadeira essência.

A moda deve sim fazer o bem, mas com escrúpulos. Fazer o bem dentro do possível, dentro do trabalho digno e honesto. Fico muito chateada com o que a moda virou, somos artistas e devíamos viver e sermos respeitados pela arte. O trabalho artesanal é caro, famílias vivem dos bordados, das costuras manuais, mas só damos valor ao que vem de fora. Pagamos fortunas numa bolsa Chanel, Dior, Hermès. E as pessoas que vivem aqui? Não merecem? Não são tão boas quanto os asiáticos que hoje dominam a indústria da moda? Vamos valorizar o nosso país, só assim podemos mudar a nossa realidade e escrevermos uma história de sucesso! Reflitam!

Beijinhos e até a próxima semana!

Marie Lafayette é estilista formada na Esmod Paris. Trabalhou em diversos países como França, Espanha, Itália e Estados Unidos. Há 12 anos atende no Marie Lafayette Atelier Haute Couture, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo