Leia também:
X Você quer uma quadrilha que assaltou ou um governo do povo para o povo?

Uma guerra de narrativas inverídicas contra o presidente Bolsonaro

Teve até uma ex-bolsonarista que afirmou que na sua terra há mulheres que se transformam em onça

Marco Feliciano - 29/08/2022 16h23

Lula, Tebet e Bolsonaro, debate na TV Foto: EFE/Fernando Bizerra

O primeiro debate realizado em uma TV aberta entre os candidatos à Presidência da República marcou uma época de participação popular nunca vista em eventos desse naipe. Mas o que era para ser uma exposição de ideias propositivas para uma administração em prol do país, se transformou numa guerra de narrativas inverídicas contra o presidente Bolsonaro, por parte de todos os outros candidatos. Até mesmo aqueles que pontuam com 1%, nas intenções de voto, foram para o debate como quem vai para uma arena. Também uma ex-bolsonarista de carteirinha, que concorreu ao Senado em 2018, afirmou que na sua terra há mulheres que se transformam em onça, saindo completamente do contexto do momento.

Na verdade, o que se viu foram momentos de polaridade, mas, de todos contra um. O que era totalmente previsível, nesta altura dos acontecimentos, quando o presidente, por onde passa, é aclamado pela multidão. Da mesma maneira como aconteceu no Rodeio de Barretos, em que a multidão deu provas do amor que sente pelo chefe da nação.

Mas, voltemos ao debate… Encontros assim são extremamente importantes para mostrar o caráter e as intenções dos participantes. Também, o cruzamento das perguntas pelos candidatos e jornalistas convidados temperaram o debate. A emissora Band e as demais plataformas responsáveis pelo debate bateram recordes de audiência, confirmando a enorme participação popular e o interesse das pessoas comuns a um fato político. Tendência esta que se reafirma a cada instante em que o verde e amarelo tocam fundo no coração de uma nação que, em uníssono, exclama: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos!”.

Finalizo exaltando o debate entre todos aqueles que almejam contribuir para o bem comum, administrando o país com honestidade e democracia, sem se aliar a ideologias alienígenas que conflitam com nossa tradição judaico-cristã. E pedindo que Deus derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todo povo brasileiro.

Marco Feliciano é pastor e está em seu terceiro mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Editor desmente que Bolsonaro "fugiu" de sabatina da Jovem Pan
2 Fake no debate: Lula não foi inocentado no STF e na ONU
3 Bolsonaro é escolhido melhor do debate em enquete do UOL
4 Bolsonaro diz que Lula "continua mentindo feito um condenado"
5 Bolsonaro: “O que será do Brasil se o ex-presidiário voltar?”

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.