Leia também:
X O frenesi da esquerda com as Forças Armadas

Soros, Open Society e os milhões nas ONGs brasileiras

Ao todo, 118 organizações receberam recursos dessa fundação de 2016 a 2019

Marco Feliciano - 08/06/2021 13h41

George Soros Foto: Jeff Ooi/ Creative Commons Attribution Licence/ Wikimedia Commons

O americano tem uma máxima que diz “não existe almoço de graça”. Isso me fez pensar em uma entidade de atuação internacional chamada Fundação Open Society, comandado pelo bilionário George Soros, que investe milhões de dólares em ONGs brasileiras. Ao todo, são 118 as organizações que receberam recursos dessa fundação.

A Open Society foi criada em 1984 e defende a liberação das drogas, a legalização do aborto e a libertação de presos que eles chamam de “não violentos”. Essa organização também financia projetos que “promovam os direitos em áreas como o reconhecimento legal da fluidez de gênero”.

Das ONGs nacionais, a que mais recebeu recursos da Open Society foi a que hoje usa o nome de Conecta Direitos Humanos. Ela enfatiza a defesa de criminosos encarcerados e opõe-se ao “encarceramento em massa”, uma política eminentemente de impunidade aos que cometem crimes dolosos contra a sociedade.

A seguir, veja a lista das 10 entidades que receberam verbas de Soros e os respectivos valores:
1. Associação Direitos Humanos em Rede (Conectas): US$ 2.339.000
2. Instituto Sou da Paz: US$ 1.856.000
3. Instituto Igarapé: US$ 1.535.847
4. Nossas Cidades: US$ 1.197.482
5. INESC – Instituto de Estudos Socioeconômicos: US$ 1.132.864
6. Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD): US$ 1.103.595
7. Fórum Brasileiro de Segurança Pública: US$ 1.047.915
8. Baobá – Fundo para Equidade Racial: US$ 999.995
9. Anistia Internacional Brasil: US$ 975.000
10. Associação Artigo 19 Brasil: US$ 840.000

Por que esse altruísmo suspeito para com um país cuja história, de pouco mais de 500 anos, está dentro dos rígidos padrões cristãos em relação à família tradicional? Por que esses investimentos em organizações nesta nação onde a imensa maioria de seus representantes no Parlamento federal – do qual sou um dos membros da ala conservadora – cria as leis que vigoram em todo território e não aceita bem que “organismos alienígenas” (de cunho marxista, leninista, trotskista e maoísta, de matizes ateístas, com a sutileza de um mastodonte) influenciem nossos jovens (que foram alienados durante três décadas de governos de viés esquerdista), destruam as famílias e, por meio da legalização de drogas, contribuam para o aumento considerável dos bandos de drogados nas grandes cidades – para sobrepujar o que restará de uma civilização que não teve quem denunciasse essas “intervenções brancas”, com uma flor em uma mão e um grilhão na outra?

Finalizo pedindo a Deus que nos livre desses “mecenas” da desgraça e que eles voltem para as profundezas de onde não deveriam ter saído.

Que o Eterno derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais sobre cada jovem de nosso país!

Marco Feliciano é pastor, foi reeleito Deputado Federal por São Paulo com quase 400 mil votos e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Queiroga diz que é ministro da Saúde, não censor do presidente
2 Bolsonaro diz que errou sobre TCU, mas ressalta supernotificação
3 CPI da Covid marca depoimento de oito governadores. Confira
4 Macron é agredido com tapa no rosto durante viagem na França
5 Queiroga reforça ter confiança de Bolsonaro na pandemia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.