Leia também:
X Deus se importa conosco

Querem aprovar os jogos de azar no apagar das luzes!

Câmara irá analisar urgência para votar PL de jogos de azar

Marco Feliciano - 13/12/2021 17h59

Câmara irá analisar urgência para votar PL de jogos de azar Foto: Divulgação/Regent

Por detrás do glamour dos jogos oferecidos em cassinos lindíssimos, regados a caviar e a champanhe – como costuma ser exibido em filmes que retratam uma fantasia de felicidade constante, causando aos incautos uma falsa ilusão de que eles podem dominar as roletas e os dados e enriquecer -, existe a dura e cruel realidade da miséria, dos vícios, das intrigas, das drogas e, por fim, da prisão e até da morte de pessoas ligadas a esta prática.

Não há como separar o jogo tido como legal do crime e das drogas. Um não vive sem o outro. O jogo exerce um fascínio e uma força compulsiva muito grande sobre o jogador, tornando-o um ser irracional, codependente, doente, com prejuízo para a família e para toda a sociedade.

Apesar disso, os defensores da legalização dos jogos de azar enxergam apenas, pelo viés do lucro, os pseudobenefícios de tal legalização, esquecendo-se das mazelas pessoais e sociais – os jovens com o seu futuro comprometido, as famílias destruídas pelo patrimônio desfeito e as inúmeras desgraças que acompanham os bastidores das “Las Vegas da vida”, que são omitidas pelas mídias rendidas ao vil metal.

Sendo assim, finalizo reiterando que o meu mandato em Brasília também é exercido em defesa das vítimas do jogo, um flagelo da humanidade, e pedindo a Deus que livre nossos jovens das garras do maligno.

Marco Feliciano é pastor e está em seu terceiro mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Evangélicos afirmam que não há votos para legalizar jogos de azar
2 Câmara irá analisar urgência para votar PL de jogos de azar

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.