Leia também:
X Invasão à igreja serve de alerta sobre o perigo da esquerda

Por que o comunismo é aceito no Brasil?

Elaborei um Projeto de Lei que proíbe partido político com a denominação "Partido Comunista" ou "Partido Nazista"

Marco Feliciano - 09/02/2022 18h33

Por que o comunismo é aceito no Brasil? Foto: Pixabay

Sempre questionei por que se aceita o comunismo no Brasil, se esse odioso regime, só no século 20, matou mais de 100 milhões de pessoas. Já o nazismo, essa triste memória, matou 6 milhões de judeus e milhares de ciganos.

Mas, devido aos últimos acontecimentos em que blogueiros com imensa audiência fizeram apologia ao nazismo e lembrando as perseguições a cristãos e muçulmanos que hoje ocorrem em países comunistas, resolvi que, por aqui, devemos extirpar essas ideias genocidas totalitárias. Assim, elaborei um Projeto de Lei (PL) que proíbe e torna crime a organização de partido político com a denominação de “Partido Comunista” ou de “Partido Nazista”.

Essa iniciativa visa evitar que o Brasil seja tomado por ideologias que ferem as tradições judaico-cristãs que “formataram” o nosso país como nação e tem por objetivo fornecer um antídoto contra “tirantes” de ocasião que, uma vez instalados, maquiam os caminhos da democracia e, por meio de artifícios, envolvem as instituições, a fim de tornarem-se absolutos, muitas vezes com a complacência de quem lhes deve favores antecipados.

CÂMARA DOS DEPUTADOS, PROJETO DE LEI
Proíbe a criação de partidos políticos de cunho ideológico e organizacional comunista-marxista totalitário, vedando o uso de termos “Comunista” e/ou “Nazista”.

Fica proibido, em todo território nacional, constituir partidos políticos de cunho ideológico e organizacional comunista-marxista totalitário e, da mesma forma, os de formação ideológica nazista ou nacional-socialista totalitário.

Será vedado o uso dos termos “Comunista” e/ou “Nazista”, em apologia a regimes que operam esse tipo de relação social e, consequentemente, a propaganda de quaisquer referências a essas doutrinas político-ideológicas, no âmbito escolar ou de mídias em geral.

JUSTIFICATIVA
Isto está em conformidade às nossas tradições judaico-cristãs, pois a história cita que o ato do descobrimento da nação brasileira foi marcado por uma primeira missa, celebrada pelo frei Henrique de Coimbra, ou seja, aos pés da Cruz. Portanto, regimes ateístas/marxistas destoam da formação do nosso país.

Aliás, países que, durante décadas, foram dominados por líderes totalitários comunistas (como é o caso da Ucrânia) atualmente aprovaram leis tornando ilegal o Partido Comunista e criminalizando quem tentar reimplantá-lo.

Sabendo da perseguição ferrenha aos cristãos por parte de governos comunistas que vigem ainda hoje no mundo (com a destruição de templos e de símbolos religiosos e o banimento de quem ousa não apostatar da fé), nosso povo almeja que sejam aprovadas leis que protejam a livre expressão da fé cristã e qualquer outra que faça parte da essência humana.

***

A ocasião não poderia ser mais propícia para conscientizar meus colegas do parlamento quanto à temporalidade de ser aprovada essa lei para proteger nosso povo de agressões de partidos totalitários.

Finalizo pedindo a Deus que nos proteja dos falsos defensores dos mais humildes que nos apunhalam sem dó. Que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais sobre todos cidadãos de boa fé!

Marco Feliciano é pastor e está em seu terceiro mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Após falas sobre nazismo, Casoy critica Monark: Idiota e canalha!
2 TV "de Doria" diz que não se deve comparar comunismo e nazismo
3 Henkel: 'É preciso criminalizar o nazismo e o comunismo'
4 Eduardo cita projeto contra ideias nazistas e comunistas
5 Bolsonaro vai a clube de tiro, acerta alvo vermelho 'na mosca' e ironiza o comunismo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.