Patifarias e canalhices da hoje denominada Globolixo

A Rede Globo teima em provocar um terceiro turno nas eleições de 2018

Marco Feliciano - 30/10/2019 10h48

Marielle Franco foi morta a tiros no Rio de Janeiro Foto: Reprodução Facebook

Alô, irmãos e amigos que me acompanharem no Pleno.News. Com muita honra participo da comitiva presidencial que visita países da Ásia e do Oriente Médio. Estamos obtendo um grande sucesso, fechando acordos comerciais e trocando tecnologias de grande impacto. Nessa madrugada aqui na Arábia Saudita tivemos uma lamentável notícia, o Jornal Nacional, da Rede Globo, divulgou notícias falsas tentando de forma vil e mentirosa envolver o nome do presidente Jair Bolsonaro na morte da vereadora Marielle.

Num processo da Polícia Civil do Rio de Janeiro, que corre em segredo de Justiça, um porteiro do condomínio onde residia o presidente Jair Bolsonaro, teria afirmado que no dia do assassinato de Marielle um dos suspeitos do crime informou que iria na casa 58. Essa era a residência do até então deputado Jair Bolsonaro. O porteiro teria interfonado e alguém com a voz do “Seu Jair” liberou a entrada. Mas, nesse dia o presidente marcou presença na Câmara dos Deputados com sua impressão digital e postou vídeos confirmando esses fatos. A revista Veja acusa o governador Witzel, do Rio de Janeiro, como divulgador das informações do processo sigiloso.

A Rede Globo teima em provocar um terceiro turno nas eleições de 2018. Ela não se conforma com a derrota e com o corte das verbas milionárias que abocanhava dos cofres públicos. Mancomunada com os petralhas, a empresa tenta de forma rasteira e criminosa desestabilizar um governo que mudou a cara do Brasil, inclusive no exterior. O novo governo cortou gastos e implantou uma austeridade digna das maiores democracias. Bolsonaro está tirando o país do buraco que os governos petistas de triste memória nos legaram.

O que a Rede Globo apoia é a volta do Foro de São Paulo, que o ditador Maduro já indicou que está com toda força no Chile, Equador, Bolívia. Eles nem ligam para a matança que assola nossos vizinhos. O interesse é faturar bilhões para que seus proprietários desfilem na revista Forbes, num socialismo de conveniência, que divide o público e protege suas fortunas.

Afirmo sem sombra de dúvidas que essas notícias jogadas em rede nacional é um verdadeiro terrorismo com o intuito de jogar brasileiros contra brasileiros. Estamos atentos contra patifarias e canalhices da hoje denominada Globolixo.

Finalizo pedindo a Deus que expulse de nosso país esses demônios que teimam em desestabilizar um governo legítimo. Que o Senhor derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todos.

Marco Feliciano é pastor, deputado federal por São Paulo e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo