Estudante é expulso de sala de aula após dizer que só existem dois gêneros

Existem conceitos imutáveis na tradição judaico-cristã de que Deus criou o homem e a mulher com estrutura física diferenciada e espaços únicos na célula mater: a família.

Marco Feliciano - 23/03/2018 12h00

Caros leitores do Pleno.News, li esta semana a seguinte notícia: Estudante é Expulso de Sala de Aula após Dizer que só Existem dois gêneros. A partir da fala desse aluno, todos conjecturam: um professor de esquerda, contra o movimento Escola sem Partido e com ideias inflexíveis, não aceita uma opinião contraditória, e o aluno será punido e acusado de homofobia, de ser fascista e tantos outros adjetivos que pululam nas mídias sociais de nosso país.

Mas o caso se passou na Indiana University of Pensilvânia, nos Estados Unidos. E lá, diferente daqui, o estudante de Estudos Religiosos, Lake Ingle, explicou que a professora Alisson Downle estava orientando uma discussão sobre questões de gênero e exibiu um vídeo TedTalk da pastora Paula Stone Willians, uma mulher transgênero. Após o vídeo, a professora pediu as mulheres presentes que se manifestassem sobre sexismo e o privilégio masculino. Como nenhuma mulher se manifestou, Lake Ingle expressou sua opinião.

Segundo ele, sua fala teria causado uma forte reação da professora. Pois, no dia seguinte, foi entregue a Lake, pela professora, um documento o acusando de “contestação desrespeitosa”, de “falar fora da sua vez”, de “explosões de raiva”, e referências desrespeitosas à validade da identidade da experiência trans. Também foi apresentado um documento exigindo um pedido de desculpas pelo estudante. Lake, por sua vez, invocou a primeira emenda da Constituição americana por violação do direito de opinar; já que suas perspectivas e ideologias eram diferentes das apresentadas pela professora.

O presidente da Indiana University of Pensilvânia, dr. Michael Driscoli, anunciou em coletiva à imprensa que decidiu “ pausar indefinidamente o processo contra o aluno sem resolução”, e o estudante foi informado que poderia voltar às aulas. Doutor Driscoli e completou dizendo “espero que ele esteja presente nesta semana e daqui pra frente”.

Vejo aqui, claramente, uma vitória da democracia. Na qual não existe nem vencidos nem vencedores, mas onde impera a razão e o bom senso. Espero que esse episódio sirva de exemplo para nossos docentes doutrinados na cartilha de Marx, de que existe o contraditório e que, ele foi feito para ser usado. Ninguém, nem nenhum grupo tem o monopólio da verdade. Mas existem conceitos imutáveis na tradição judaico-cristã de que Deus criou o homem e a mulher com estrutura física diferenciada e espaços únicos na célula mater: a família.

Finalizo pedindo a Deus que ilumine nossos professores para que ensinem a didática e deixem a educação e os costumes para os pais ensinarem. E, que Deus derrame escolhidas bênçãos celestiais a todos.

Marco Feliciano é pastor, foi reeleito Deputado Federal por São Paulo com quase 400 mil votos e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158