CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Cristão pode beber? #9

O preço da liberdade é a eterna vigilância

Thomas Jefferson, um dos autores da Declaração de Independência dos EUA, nos alertou

Marco Feliciano - 24/04/2020 18h25

Alô, irmãos e amigos! Thomas Jefferson, um dos autores da Declaração de Independência dos EUA, alertou que “o preço da liberdade é a eterna vigilância”. Ninguém melhor do que nós cristãos para adotar essa máxima em nossas vidas. Não nos esqueçamos de nossos irmãos da Igreja Primitiva, perseguidos, torturados e jogados aos leões nas arenas para deleite de bárbaros sanguinários.

Isso não é só história, notícias vindas do outro lado do mundo nos dão conta que na China igrejas cristãs estão sendo demolidas e seus membros mortos ou submetidos a campos de “reeducação”. Portanto, estou em pleno acordo com o texto elucidativo escrito pelo nosso chanceler Ernesto Araújo com o título “Chegou o Comunavírus” em que ele diz “o comunavírus faz despertar novamente o pesadelo comunista”.

Entre tantas colocações dignas de profundas reflexões, o ministro nos alerta sobre a excessivo valor que as nações estão dando à Organização Mundial da Saúde, transferindo poderes nacionais a essa organização que se transformou numa ferrenha defensora do regime comunista chinês, um verdadeiro puxadinho de Pequim. Ernesto Araújo entende que o vírus poderá ser usado como pretexto para um projeto globalitário de poder, sugiro a leitura do texto por todo aquele que se preocupa com um mundo livre, com povos e nações soberanas e donas de seu próprio destino.

Não se trata de teoria da conspiração, mas sim de empirismo dos relatos diários. Na Folha de S. Paulo da última quarta-feira, Ilona Szabó escreve um artigo com o título “O mundo pós-Covid-19”. No texto, ela fala num governo global após a pandemia, e líderes que não se alinham a essas ideias e condenam o globalismo, como Donald Trump e Jair Bolsonaro, são citados como fanáticos.

Enfim, o comunismo não ruiu com a queda do muro de Berlim como pensam os sonhadores. Ele permanece forte como nunca e como diz Olavo de Carvalho, só muda de forma, mas a síntese é a mesma. Os novos muros são cibernéticos, e caso não vigiarmos, o mundo será tomado pelo maligno, mas Jesus nos fornece as armas que precisamos, a palavra que diz “a verdade vos libertará”.

Finalizo pedindo a Deus que nos livre do coronavírus e do Comunavirus,e derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todos os povos do Mundo .

Marco Feliciano é pastor, foi reeleito Deputado Federal por São Paulo com quase 400 mil votos e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo