Leia também:
X Bolsonaro não criou o orçamento secreto

O povo enxergou a corrupção de valores tão caros aos cristão

A tranquilidade de Bolsonaro o colocou na dianteira do debate

Marco Feliciano - 17/10/2022 20h46

A verdade é tão poderosa e absoluta que, ao ser perguntado por Pilatos: “O que é a verdade?”, o próprio Jesus se calou (Marcos 15:4). O silêncio de Jesus foi necessário, pois sua resposta seria incompreensível aos seres humanos. Introduzo meu texto de hoje falando a respeito da verdade, porque confirmamos seu valor no debate realizado ontem, entre os presidenciáveis Jair Bolsonaro e Lula da Silva.

A tranquilidade com que o presidente Bolsonaro discorreu sobre qualquer tema, o colocou na dianteira do debate. Ao contrário de seu opositor que partiu para acusações infundadas, tal qual pães amanhecidos e mofados no conteúdo… por isso, ele precisou se valer de uma toalhinha para secar o suor das mãos durante todo o tempo; um sinal evidente de descontrole emocional.

Tenho certeza de que houve preparação de ambas as partes para tão importante peleja, mas quando a matéria-prima dos argumentos se baseia em narrativas mentirosas, fica difícil manter clareza nas falas. Junte-se a isso o cansaço de um ancião, de 76 anos, manipulado por publicitários ultrapassados que, em tempos idos, sob o jargão “lulinha paz e amor”, conseguiram manipular toda uma geração desavisada.

No entanto, hoje, os fatos verdadeiros desmentem qualquer tentativa de vender uma moeda de três reais como verdadeira. Pois, o que vale atualmente não é o “consórcio das empresas de comunicação”, mas sim as mídias sociais. Essas são verdadeiras armas na mão do povo que abriu seus olhos para enxergar a corrupção de valores tão caros ao povo cristão e ordeiro do nosso país. Povo este que não cai mais nos contos da carochinha das esquerdas marxista e ateísta.

Finalizo parabenizando todos os nossos irmãos brasileiros que acordaram do pesadelo de nos transformamos numa ditadura socialista cubana, ou venezuelana, ou nicaraguense, enfim… todas elas, uma só desgraça.

E peço que Deus derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todo povo brasileiro e que em 30 de outubro o 22 esteja em nossos corações e nas urnas.

Marco Feliciano é pastor e está em seu terceiro mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Confira os memes do debate da Band entre Lula e Bolsonaro
2 Pesquisa Veritá aponta virada de Bolsonaro no 2º turno
3 TRE rejeita ação do PT para tirar bandeira do Brasil de igreja

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.