Leia também:
X Precisamos orar por todos, especialmente pelas autoridades

Nenhum mal nos acometerá que não seja um jugo suportável

Devemos clamar pela presença do Eterno

Marco Feliciano - 31/12/2021 16h40

Povo de Deus, no apagar das luzes de um ano que se vai, nossas atenções se voltam para o ano novo que se inicia, que, com certeza, virá com os auspícios de um novo tempo, tempo de prosperidade e paz; a paz que Jesus nos prometeu: “Deixo-vos a paz, a minha paz vou dou…” (João 14:27 ARA) Portanto, nenhum mal nos acometerá que não seja um jugo suportável.

No aconchego da família e no convívio com os amigos, devemos clamar pela presença do Eterno que atende a todos os nossos pedidos e nos protege eternamente (Salmo 91).

O primeiro dia do ano deve sempre ser um prenúncio de muita paz, a fim de que possamos atravessar os meses pela frente com paulatina melhora em nossos corações e nunca nos esquecer de orar pelas nossas autoridades constituídas, para que elas administrem a máquina chamada Brasil – com suas delicadas engrenagens interligadas num caleidoscópio de situações mutantes minuto a minuto. Ela só é possível de ser administrada com a presença do Deus altíssimo.

Finalizo desejando as melhores bênçãos a todos em 2022, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Marco Feliciano é pastor e está em seu terceiro mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.