Leia também:
X Não dá para ser cristão e socialista

Em uma só voz, elenco do Palmeiras agradece a Deus por vitória

Um exemplo maravilhoso de fé e civilidade para os jovens que se espelham em nossos atletas

Marco Feliciano - 29/11/2021 18h13

Jogadores do Palmeiras celebram a conquista da Copa Libertadores Foto: EFE/Juan Ignacio Roncoroni

O tempo é o senhor da razão.

Eu me tornei evangélico em uma época em que, na igreja, costumavam reprimir o futebol. Com isto, nossos pais na fé tinham as melhores das intenções no sentido de preservar os jovens. Mas, passado o tempo, percebemos que o esporte agrega e que sua prática fortalece laços sociais – cada um com seu time, numa sadia torcida que estimula o esporte.

Assim, em tempos passados, nos momentos de grande alegria pela vitória de um time, assistíamos aos jogadores e dirigentes dedicarem a taça a entidades do obscurantismo, e nenhum cristão havia para fazer o contraponto, dedicando-a a Deus.

Mas foi diferente no último sábado, em Montevidéu, Uruguai, quando dois grandes times brasileiros, Flamengo e Palmeiras, enfrentaram-se na final da Taça Libertadores das Américas, a mais importante competição latino-americana.

Não havia um favorito, por tratar-se de dois times gigantes com atletas com nível de seleção. Além disso, o jogo foi equilibrado. Terminou empatado. E, somente na prorrogação, o Palmeiras conseguiu a vitória, mas sem apagar o brilho do time adversário, que demonstrou espírito esportivo e fechou o espetáculo futebolístico com grande brilho.

Nas entrevistas feitas com os jogadores do time vencedor, constatamos, com muita alegria, que a maioria dos jogadores, em uníssono, tributaram a vitória primeiro a Deus; em seguida, aos familiares, aos dirigentes e à torcida.

Alguns jogadores chegaram até a pedir licença para fazer uma oração e até fazer uma rápida pregação do evangelho, dando um exemplo maravilhoso de fé e civilidade para os jovens que se espelham em nossos atletas.

Considero, pois, a atitude desses jogadores uma bênção para um país que hoje está entregue a Deus, acima de tudo.

Finalizo agradecendo ao Senhor por nos permitir assistir a tal testemunho de fé numa final esportiva e peço que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais sobre todos esportistas!

Marco Feliciano é pastor e está em seu terceiro mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Weverton após vitória na Libertadores: "Louve ao Senhor"
2 Betti critica goleiro do Palmeiras por orar e o compara a Bruno
3 Paulo Betti diz que foi infeliz ao comparar Weverton a Bruno
4 Após título, Felipe Melo vai à igreja com a esposa agradecer
5 Weverton sobre críticas de ator: 'Nunca sofri intolerância assim'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.