Dia da Bandeira: valorizamos o símbolo de nossa nação?

Por uma falha do órgão responsável pela prefeitura paulistana, nosso símbolo maior do Estado se encontra rota, num estado deplorável

Marco Feliciano - 19/11/2018 12h00

Alou, irmãos, alou amigos. que me dão a honra de me acompanhar no Pleno News!

Hoje, 19 de novembro, se comemora o Dia da Bandeira. O poeta Olavo Bilac se dirigiu a ela ao compor o hino em sua homenagem dessa forma sublime:

“Salve lindo pendão da esperança !
Salve símbolo Augusto da Paz .
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz”.

Desde os primórdios da civilização, os grupos sociais, ao se juntarem como tribos ou como nações, instituíam um símbolo dessa união através de uma bandeira. Este símbolo agregava todos os sentimentos que hoje denominamos de cívicos. A bandeira é o porta estandarte de um exército que marcha na linha de frente e defende a sua flâmula até a morte.

Nossa bandeira verde e amarela nunca caiu em mãos inimigas e voltou vitoriosa de todas as batalhas. Os símbolos nacionais à bandeira, o hino e o Brazão da República são protegidos por lei e o desrespeito a eles constitui falta grave.

Mas quem passa pelo Mirante do Tietê, na Ponte das Bandeiras, na zona norte de São Paulo capital, se depara com a bandeira do Estado de São Paulo, tremulando em seu lugar de destaque. Por uma falha do órgão responsável pela prefeitura paulistana, nosso símbolo maior do Estado se encontra rota, num estado deplorável. Aproveito esse dia dedicado à Bandeira para chamar atenção das autoridades para determinar sua substituição urgente.

Finalizo, desejando que nesses novos tempos, nossos estudantes voltem a cantar o hino a Bandeira. E que Deus derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais à nossa sublime Bandeira verde e amarela.

Marco Feliciano é pastor, foi reeleito Deputado Federal por São Paulo com quase 400 mil votos e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo