Derrubamos o chamado “casamento do século XXI”

O Projeto de Lei 3369/2015 ampara o casamento incestuoso

Marco Feliciano - 23/08/2019 13h09

Alô, amigos e irmãos que me acompanham no Pleno.News, permitam-me escrever esse texto com um misto de ira e alívio. Explico: Foi reapresentado um Projeto de Lei 3369/2015 para apreciação na Comissão dos Direitos Humanos da Câmara dos Deputados pelo deputado Orlando Silva (PC do B). O PL prevê o “casamento do século XXI” e ampara o casamento incestuoso ou seja entre pai e filho, pai e filha, mãe e filho, mãe e filha, entre irmãos. Uma verdadeira Sodoma e Gomorra moderna, como ensinam as cartilhas comunistas que promovem a liberdade sexual total, incestuosa e com bigamia, num atraso de séculos em nossa cultura judaico-cristã que aprendeu nos livros sagrados que a família é composta por pai, mãe e filhos.

Tais qual atalaias, nós da Frente Parlamentar Evangélica, cerramos fileiras contra essa verdadeira abominação. Na reunião da última quarta-feira (21), durante intenso debate, expus ao presidente da comissão, deputado Helder Salomão, a realidade dos fatos e ele, sabiamente, retirou o projeto de pauta para melhor análise. Fato parecido já havia acontecido quando presidi a comissão. Um projeto previa o direito do cidadão ser atendido por psicólogo no caso de opção sexual e ficou com o estigma de cura gay. Como isso poderia se repetir, devido a polêmica do tema, saiu de pauta.

Devemos agradecer a Deus pela vitória e nos mantermos atentos quanto às investidas contra a família que é o esteio da sociedade. Tanto que o próprio Deus mandou seu filho através de uma família para nos redimir.

Finalizo pedindo a Deus que até a triunfante volta de Jesus proteja nossas famílias do ataque do inimigo e derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todos.

Marco Feliciano é pastor, foi reeleito Deputado Federal por São Paulo com quase 400 mil votos e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo