Leia também:
X A esquerda quer sequestrar a nossa democracia por meio do controle e da narrativa

As tentativas de se legalizar o aborto, assassinato de crianças

“Antes que te formasse no ventre , te conheci, e antes que saísse da mãe te santifiquei” (Jeremias 1:5).

Marco Feliciano - 14/06/2022 15h30

As tentativas de se legalizar o aborto, assassinato de crianças Foto: Pixabay

Peço sua atenção para um assunto que não pode, em hipótese nenhuma, cair no esquecimento: o combate sem tréguas contra as tentativas de legalização do aborto. E aqui falo como pastor e legislador.

Nós, deputados, somos desafiados a todo momento a explicar no Parlamento, perante uma hostil plateia de esquerda, que o aborto é o assassinato de crianças inocentes, que têm o direito à vida desde o momento da concepção.

O profeta Jeremias nos apresentou as palavras do próprio Deus: “Antes que te formasse no ventre, te conheci, e antes que saísse da mãe te santifiquei” (1:5). No livro de Salmos, no cântico 139, o autor louva a Deus dizendo: “Os teus olhos viram meu corpo ainda informe”.

É importante ressaltar que a Bíblia Sagrada enfatiza que a vida humana é assim chamada por Deus antes mesmo que ela esteja dentro do útero materno. Note que os autores enfatizam a vida antes mesmo de ela vir à existência, demonstrando que a vida humana é atemporal e protegida por Deus.

Sabemos então que a vida humana foi idealizado por Deus, em um passado remoto, por Sua decisão Divina; não importando o fator de decisão humana.

Podemos citar pensamentos filosóficos apenas para corroborar o fator religioso. Por exemplo, Aristóteles falando da vida, por meio de conceitos de lógica “na metáfora da semente”, afirma: “A semente tem potencial para ser uma árvore”. Ou seja, o mesmo se aplica a uma pessoa. Mesmo que na fecundação não estejam presentes os braços, nem formados os olhos, nem todo o corpo, há o potencial para que seja uma pessoa plena.

Portanto, a vida, mesmo antes do nascimento, é um ato onde o preceptor é o próprio Deus.

Temos ainda a obrigação de lembrar que mulheres que abortam carregam sequelas psicológicas, como depressão e culpa. Podendo, se não forem atendidas psicologicamente, enveredarem para o alcoolismo e as drogas, de acordo com especialistas.

Nossa batalha contra a legalização do aborto é bandeira de uma vida toda dedicada à difusão da Palavra de Deus. Aquele que nos oferece a vida em abundância.

Marco Feliciano é pastor e está em seu terceiro mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 "Há 'cabeça de burro' na América Latina que elege a esquerda"
2 Saiba como votou cada senador na definição do teto do ICMS
3 Bolsonaro diz que fez acordo com Moraes por fim de inquérito
4 Bolsonaro ironiza pesquisa que aponta Lula como 'mais honesto'
5 Bolsonaro alerta: "Querem me dar golpe para me tirar do poder"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.