As memórias do atentado em 11 de Setembro

Há dezoito anos os ataques vitimaram cerca de 3 mil pessoas

Marco Feliciano - 11/09/2019 18h27

Alô, irmãos e amigos que me dão a honra de me acompanharem no Pleno.News. Este 11 de Setembro nos remete há 18 anos passados, quando terroristas islâmicos covardemente atacaram as Torres Gêmeas em Nova York. Eles usaram aviões sequestrados e os lançaram contra os prédios, ceifando quase 3 mil vidas inocentes. O episódio nos leva a profunda reflexão da banalização da vida humana, uma criação de Deus, por grupos fundamentalistas islâmicos, felizmente uma minoria.

Os Estados Unidos deram exemplo de grande superação, organizando um museu com o que sobrou das retorcidas estruturas para prestar eterna homenagem às vítimas e demonstrar ao mundo que não se deixa abalar. Hoje uma nova Torre se ergue majestosa, indicando que nada abala uma nação fincada nos princípios Cristãos de que Deus está acima de tudo e as vicissitudes são prenúncios de grandes vitórias.

Finalizo pedindo a Deus que dê forças ao valoroso povo dos EUA para manter a eterna vigilância e derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todos irmãos do Norte.

Marco Feliciano é pastor, foi reeleito Deputado Federal por São Paulo com quase 400 mil votos e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo