Leia também:
X 3 coisas que precisamos lembrar

Argentinos atravessam a fronteira em busca de oportunidade no Brasil

Muitos tentam uma nova vida, com condições de alimentar seus filhos

Marco Feliciano - 22/07/2021 10h52

Alberto Fernández e Cristina Kirchner tomam posse na Argentina Foto: EFE/ Juan Ignacio Roncoroni

Existem assuntos difíceis de abordar, mas o povo precisa estar bem informado.

Por exemplo, antes das últimas eleições na Argentina, o presidente Jair Bolsonaro alertou nossos irmãos argentinos no sentido de ponderarem sobre a volta da esquerda ao poder, com a chapa da ex-presidente Cristina Kirchner e de Alberto Fernández. Isto porque modelos falidos de administração levam à ruína países que, antes, eram prósperos, com a vã promessa de um socialismo igualitário utópico.

Este foi o caso da Venezuela, país rico em petróleo e minerais, com bom potencial turístico e que hoje sofre com diversos problemas. Com sua elite empresarial tendo se mudado para o Chile ou para Miami, restou ao povo venezuelano disputar comida em latas de lixo e consumir carne de cachorro.

Já a Argentina, grande exportadora de carne, trigo e de uma enorme gama de produtos agrícolas, foi parceira do Brasil na indústria automobilística ‒ um comprava o excedente do outro, numa parceria exitosa. Mas, agora, tudo mudou. Não existe comércio bilateral por falta de crédito e fluxo de caixa por parte dos irmãos argentinos.

Nos últimos anos, vem ocorrendo um êxodo de empresários argentinos. Eles, com seus capitais, têm aportado em lugares onde possam preservar seu patrimônio, como, por exemplo, o Uruguai. Assim, aos mais pobres na Argentina resta a alternativa de pegar seus pertences e atravessar a fronteira em direção ao Brasil, onde são bem recebidos e têm a oportunidade de começar uma nova vida, em condições de alimentar seus filhos.

Finalizo pedindo a Deus que nos permita receber nossos irmãos argentinos com toda cordialidade e hospitalidade brasileira. Que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais sobre todos os argentinos!

Marco Feliciano é pastor e está em seu terceiro mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Fugindo da crise, argentinos buscam nova vida no Brasil
2 Argentinos desenterram carne de frango estragada para comer
3 Crise: Argentinos fazem fila para receber sobras de padaria

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.