A promotora Carmen Eliza é um livramento contra os inimigos

De uma ala conservadora do Ministério Público, ela é uma das fundadoras do Movimento de Combate à Impunidade

Marco Feliciano - 31/10/2019 16h58

Alô, amigos e irmãos que me acompanham aqui no Pleno.News. Nós cristãos acreditamos que Deus está no controle de tudo, o que acontece sempre é porque Ele ordena ou permite. Esse é um dogma que nos acompanha durante toda a vida. Algumas vezes não enxergamos as evidências por causa da celeridade da vida moderna, mas acontecem coincidências que nos colocam frente a frente com a vontade de Deus.

Fiz esse preâmbulo para que reflitamos os últimos acontecimentos envolvendo o caso Marielle no Rio de Janeiro. Houve uma clara tentativa da Rede Globo de ligar o nome do presidente Jair Bolsonaro ao caso, todos assistiram à reportagem do Jornal Nacional. Nela, um porteiro do condomínio onde o presidente residia, teria afirmado que um suspeito do assassinato ingressou no local após uma autorização do morador da casa número 58, de propriedade do presidente. O porteiro teria dito ainda que ao interfonar ouviu a voz do “Seu Jair” autorizando.

+ Bolsonaro rebate Globo sobre caso Marielle e cita Witzel
+ Internautas dão recado, no Twitter, contra a Globo: “Lixo”
+ Carlos apresenta prova de que portaria não ligou para o pai

Pois bem, estava jogada a arapuca sórdida para envolver o nome de um inocente. Mas, quis o destino que uma das promotoras de Justiça encarregadas do caso, doutora Carmen Eliza Bastos de Carvalho, descobrisse que o porteiro estava mentindo. Nesta quarta, Carmen Eliza participou da coletiva sobre o caso e revelou a farsa juntamente com suas colegas. Ainda não se sabe os motivos e quem induziu o porteiro a agir dessa forma.

Carmen Eliza Bastos de Carvalho Foto: GAECO/MPRJ

A promotora Carmen Eliza é de uma ala conservadora do Ministério Público do Rio de Janeiro e uma das fundadoras do Movimento de Combate à Impunidade, que reúne vários promotores e juízes. Ela é eleitora do presidente Bolsonaro e fez campanha para ele.

A providência a colocou a frente desse caso como livramento contra os inimigos que não medem esforços para destruir um governo que traz uma mensagem de esperança ao povo cristão desse país. Estamos cansados da corrupção e da destruição da família tradicional.

Finalizo agradecendo a Deus que continue a enviar anjos quando seus filhos estão em perigo e que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todos.

Marco Feliciano é pastor, deputado federal por São Paulo e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo