A euforia por um novo tempo com Bolsonaro

O resultado nas urnas deve ser respeitado, mesmo quando se perde uma eleição

Marco Feliciano - 02/11/2018 11h40

Jair Bolsonaro é eleito presidente da República Foto: EFE/Antonio Lacerda

Alô, irmãos e amigos que me acompanham no Pleno. News. Com a vitória de Jair Bolsonaro, eleito à Presidência da República, superamos as expectativas e estamos eufóricos com a espera de um novo tempo. Em seu primeiro ato após a vitória, o líder e seu grupo elevou o pensamento aos céus em oração. Um exemplo que deverá ser seguido por grande parte do nosso povo.

O resultado nas urnas deve ser respeitado, mesmo quando se perde uma eleição. Mas, infelizmente, esqueceram de avisar isso aos perdedores desta vez. Eles ensaiam um movimento chamado de “resistência”. A oposição é saudável e necessária a um governo, que poderá ser fiscalizado politicamente em consonância a órgãos existentes para essa finalidade.

Num Estado democrático se cumpre as leis e se respeita o poder constituído, sem resistência. A não ser que as esquerdas desejem instituir o terceiro turno, em uma desvairada tentativa antecipada de atrapalhar o futuro governo que toma posse em janeiro próximo.

Tarefa árdua terá o presidente Bolsonaro para despetizar o Estado, mas será necessário para a perfeita harmonia entre os diversos segmentos sociais que compõem um país como o nosso.

Finalizo agradecendo a Deus que terá lugar de destaque no próximo governo cristão. Peço a Ele que derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todo o povo de Deus.

Marco Feliciano é pastor, foi reeleito Deputado Federal por São Paulo com quase 400 mil votos e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158