A depressão é causada por uma doença ou por demônios?

Semana passada fiz, nas redes sociais, uma enquete. Os desdobramentos à minha pergunta geraram muita polêmica!

Marco Feliciano - 12/07/2018 15h32

Alô, amigos que me acompanham no Pleno.News, hoje quero falar sobre o trabalho ou o desserviço de alguns órgãos de imprensa de nosso país.

Por exemplo, a Folha de S.Paulo, um dos maiores grupos da mídia brasileira, tem um grande número de colaboradores. Em função disso se supõe que ao ceder seu prestígio, aos colaboradores, a Folha exerça algum tipo de controle ao material que publica. Claro, controlar não com a finalidade de censurar, mas para evitar ser conivente com calúnias, difamações e injúrias contra pessoas e instituições. Pra mim, isso é o lógico.

Mas dentre esses colaboradores, um, em especial, foi escolhido para trabalhar o tema depressão. Esse colaborador é o jornalista Marcelo Zorzanelli, que afirma ser portador da doença há 14 anos e declara que fazer piada com essa enfermidade é uma maneira de sobreviver. Eu vejo tudo isso como entregar o comando do manicômio aos loucos.

Semana passada fiz, nas minhas redes sociais, uma enquete: “Para você a depressão é causada por uma doença ou por demônios? Comente!” Minha indagação era apenas essa.

Então, em matéria no blog da Folha, Marcelo Zorzanelli extrapola esse assunto. Pior, parte para um ataque gratuito e criminoso contra pastores televisivos com o título: Marco Feliciano e o Lucrativo Negócio de Demonizar a Depressão.

Veja, para mim, esse moço deveria estudar o básico da matéria que pretende abordar, pois a própria Medicina não tem resposta para as causas da depressão. E mais, está comprovado que a fé tem minimizado os sintomas de várias doenças; desde as psicossomáticas até as físicas. Claro, somos livres para decidir no que crer, mas há controvérsia a respeito da causa das doenças até no meio médico. Contudo, o que não podemos é aceitar ataques genéricos a todas as igrejas e pastores.

O jornalista critica “homens de terno que falam de depressão, ansiedade, síndrome do pânico e que, ao final, oferecem uma cura”. Criminosamente completa sua ideia de que tudo não passaria de um golpe, pois a paz oferecida, por meio da fé, para milhares de pessoas, está apenas na inscrição Deus Seja Louvado, na nota de real que o pastor recebe.

Muito cedo na vida aprendi que não se deve contrariar um louco. Portanto, este texto não é uma resposta a Marcelo Zorzanelli. Mas sim à Folha de S.Paulo que coloca todo o seu prestígio nas mãos de um depressivo em grau máximo, que atira em todas as direções, com uma arma poderosa, causando danos irreversíveis à honra de pessoas que só fazem levar a paz de Deus aos necessitados.

Digo mais, se tiverem alguma contraindicação a tudo que falei, que venham para o debate de ideias!

Marco Feliciano é pastor, foi reeleito Deputado Federal por São Paulo com quase 400 mil votos e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.