A 25ª edição do Foro de São Paulo, a festa esquerdista

O evento acontece em um país massacrado pela miséria imposta por uma ditadura sanguinária

Marco Feliciano - 26/07/2019 14h21

Encontro do Foro de São Paulo Foto: Foro de São Paulo

Alô, amados amigos e irmãos, que me acompanham aqui no Pleno.News. Estamos assistindo mais uma reunião do Foro de São Paulo, a 25ª desta vez. A festa esquerdista se dará em Caracas, na Venezuela. O local não poderia ser mais simbólico, um país massacrado pela miséria imposta por uma ditadura sanguinária e que já assassinou mais de 30 mil opositores.

Os áulicos do Partido dos Trabalhadores já se assanham para mais uma tentativa de reabilitar um organismo desmascarado, mas que continua na sua obsessiva intenção de comunizar todo o continente Latino-Americano. Sua presidenta Gleisi Hoffmann, em recente artigo na Folha de São Paulo, afirma “É o Foro de São Paulo que defende a democracia (sic)”.

Como pode defender a democracia um grupos de pessoas que usam as eleições democráticas para alçar o poder e logo após manipulam as instituições para se manter no posto indefinidamente? Isso através da opressão, da mentira e do massacre de civis como vemos hoje no país anfitrião.

Chegam ao absurdo de defender a inclusão das Farc, a Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia. A organização criminosa sequestrou milhares de civis mantendo-os em cativeiro, se aliou a narcotraficantes e o fato de se tornar um partido legal já o faz um dos seus. Esse filme já assistimos à exaustão com acusações aos Estados Unidos pelo atraso econômico e social em Cuba por conta do embargo econômico imposto. Não explicam que o país pode negociar com o resto do mundo, mas se acostumou com as esmolas da extinta União Soviética e a doação de Petróleo pelo ditador Chaves a custo zero. Sem contar as benesses de bilhões de dólares oferecidas pelo presidente Lula ao Porto de Mariel.

O Foro de São Paulo é um organismo que tentou sim se manter secreto ou escondido. Ele tem o apoio da grande mídia comprometida com a esquerda mundial e teve sua dimensão desmascarada graças a fibra de conservadores que lutaram bravamente contra clichês com os quais se rotulavam quem se mostrou contra o Foro como fundamentalista religioso, reacionário, racista, homofóbico e tantos outros.

Especialistas apontam que os prejuízos causados pelo Foro de São Paulo, e sua influência nos 20 anos de governo de esquerda em nosso país, podem chegar a um trilhão de dólares, quantia que acredita-se irrecuperável.

Finalizo pedindo a Deus que continue a iluminar o povo brasileiro para nunca mais cair na cantilena da esquerda e que tenhamos uma pátria cristã para nossos filhos. Que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todos.

Marco Feliciano é pastor, foi reeleito Deputado Federal por São Paulo com quase 400 mil votos e preside a Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo