Fla se beneficia com escolha de Lima para final da Libertadores

Capital peruana é a mais distante da Argentina entre as opções pretendidas

Marcelo Penido - 06/11/2019 09h26

Depois de idas e vindas ficou definido que a final da Libertadores da América desse ano será em Lima, no Peru, no dia 23 de novembro, às 17h, no horário de Brasília.

Transferir o local de uma partida para mais de 3.000 km de distância há apenas 17 dias do evento não é a melhor forma de estrar a final única da Libertadores, mas foi bom para o Flamengo.

O estádio Nacional de Lima é o maior da América do Sul, tem capacidade para 80 mil torcedores, e tirando o Maracanã, que estava fora dos planos, era o único que poderia atender minimamente a torcida do Rubro-negra.

Além disso é o mais longe de Buenos Aires, o que pode inibir parte da torcida argentina, que costuma viajar em massa pelo continente, mesmo sem ingressos para a partida.

Todos se lembram da Copa do Mundo e das Olimpíadas, né?

Agora resta ao Flamengo se preparar bem e chegar concentrado para o jogo mais importante da história do clube depois do Mundial de Clubes de 1981, quando venceu o Liverpool por 3 a 0.

Uma vitória sobre o ótimo time do River Plate dará ao Flamengo o tão sonhado bicampeonato da Libertadores e a chance de reencontrar a equipe inglesa num Mundial de Clubes depois de 38 anos.

Os tempos são outros, mas a confiança Rubro-negra permanece inabalada.

Marcelo Penido é jornalista especializado em Gestão, Marketing e Direito Esportivo com passagens pelas rádios CBN, Globo e Tupi e pela TV Band News. Filho do locutor Luiz Penido, nasceu no meio do futebol e é apaixonado pelo esporte. Nesse espaço vai falar sobre o dia a dia dos principais clubes do Brasil.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo