Fé e Copa do Mundo: É correr pro abraço

Até os retranqueiros sabem que só se ganha jogo com bola na rede!

Luiz Sayão - 10/07/2018 10h26

Copa do Mundo de 1994 Foto: Folhapress/Folhapress

Nesta Copa, todos querem ver sua seleção ser campeã. Só a vitória interessa! A torcida quer mesmo é ver a rede balançar! Até os retranqueiros sabem que só se ganha jogo com bola na rede! Os comentaristas estão certos: “O importante é bola no barbante”! As decisões sempre levam a torcida à loucura. Todos esperam a hora de “correr pro abraço”.

Como esquecer o Brasil e Inglaterra de 1970? Gordon Banks, um dos maiores goleiros da história, era uma “parede”, até que o “furacão” de 70, Jairzinho, marcou o gol da vitória! O Brasil “suou frio” até poder “correr pro abraço”. Os poderosos times da Alemanha e Argentina enfrentaram-se nas finais de 86 e 90. Em 86 foi a vez da glória portenha. O jogo estava 2 a 2 até os 39 do 2º tempo, quando Burruchaga “correu pro abraço”, definindo o título para a equipe de Maradona.

Já em 90 veio o troco germânico; diante do ataque implacável, a bravura argentina resistiu até os 38 do 2º tempo, quando Brehme, cobrando penalidade máxima, “correu pro abraço” e deu o tricampeonato à Alemanha.

Quem não se lembra do Brasil em 94? O jogo contra a Holanda foi um desespero! O “abraço definitivo” só veio com o gol de Branco. Assim foram muitas decisões da história das copas. A Argentina, de Mário Kempes, teve que esperar até a prorrogação para vencer a Holanda por 3 a 1 em 78 e poder “correr pro abraço”. A Alemanha, com Beckenbauer de ombro deslocado, venceu o Uruguai em 70 por 1 a 0 e ficou em 3º lugar. A França humilhou o forte Brasil em 1998, por 3 a 0. O time do Zidane “correu pro abraço” e foi campeão.

No jogo da vida é parecido! Só a vitória interessa. Antes de “se fecharem as cortinas”, enquanto temos tempo, é preciso vencer diante de Deus. Espiritualmente, é hora de “correr pro abraço”, comemorando o gol. Acompanhe comigo a jogada certa para vencer:

1. Reconheça que você precisa de ajuda, admitindo que você é pecador.
2. Arrependa-se dos seus pecados que fazem você culpado perante Deus.
3. Creia que Jesus Cristo morreu e ressuscitou para dar-lhe salvação.
4. Por meio de uma oração convide Jesus Cristo para ser seu Salvador e Senhor.

Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16).

Luiz Sayão é professor em seminários no Brasil e nos Estados Unidos, escritor, linguista e mestre em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaica pela Universidade de São Paulo (USP).

Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158