As complexidades dentro e fora de campo

"Devemos fugir de receitas prontas e fórmulas mágicas e dos reducionismos táticos simplificadores"

Luciano Vilaça - 22/05/2019 10h16

Fernando Diniz Foto: Divulgação

Nos últimos quinze dias, o time do Fluminense tem revelado resultados surpreendentes. Bateu no Grêmio em Porto Alegre, por 5 a 4, depois de estar perdendo de 3 a 0 já no primeiro tempo e, no último domingo, venceu um dos times mais respeitados do país e candidato ao título, o Cruzeiro, dirigido por Mano Menezes, por 4 a 1. Não sabemos ainda qual será o desfecho do time comandado por Fernando Diniz mas, certamente, muitas lições ele já nos deixou.

Nesse domingo, enquanto o Fluminense entrava em campo às 18h, eu encerrava um seminário que começara a ministrar no sábado pela manhã. O tema era o seguinte: “Times de alto desempenho”. Em minha exposição naquele seminário, tive como fundamento teórico os estudos clássicos de Likert, nos anos de 1960, as pesquisas acadêmicas mais contemporâneas, passando por centros de estudos como Harvard, MIT, Stanford, Pennsylvania, pensando desde a Teoria do Caos, a Teoria da Complexidade, a Psicanálise, Psicologia Positiva, a Neurociência à Neuroeconomia.

Diniz, dando um baile de futebol, sumarizou dois dias intensos de reflexões teóricas dos maiores centros de pesquisas do mundo em apenas uma breve entrevista. O “coach” Fernando Diniz nos deixa três lições importantíssimas para quem quer ter sucesso, dentro e fora do campo, afirma ele:

1. Os relacionamentos construídos no dia a dia, e o respeito, entre os membros da equipe são os fatores mais determinantes para o sucesso de um time.

2. Devemos fugir de “receitas” prontas e fórmulas mágicas e dos reducionismos táticos simplificadores. Não podemos resumir tudo à posse de bola, isso porque:

3. “O futebol é complexo”, afirma Diniz. A vida, as relações, planos de governo, reformas da previdência e contenções são fenômenos complexíssimos! Como dizia o crítico social americano H. L. Mencken: “Para todo problema complexo, existe uma solução simples, elegante e completamente errada”.

Parabéns, Fernando Diniz! Sua percepção quanto a dinâmica do funcionamento de um time pode nos ajudar a ter muito mais vitórias “dentro e fora de campo”.

Luciano Vilaça é coordenador e professor dos cursos de mestrado e doutorado da Atenas College University. Formado em Liderança pelo Haggai Advanced Leadership Institute – Singapura e em Negotiation and Leadership pela Universidade de Harvard. Destaca-se por sua vasta experiência como psicólogo, psicanalista e atuação como coach; consultor de negócios, consultor sênior do GC5 e por sua rica formação acadêmica, incluindo graduações em Direito e Psicologia, especializações em família e negócios, dois mestrados e doutorado por renomadas instituições, como Harvard, UFRJ, FGV, PUC- RJ e Florida Christian University. Autor de vários livros, dentre eles, Dentro e Fora da Caixa.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo