Leia também:
X Divórcio em 1 Coríntios – que a mulher não se separe do marido

Coluna Leandro Sauerbronn: O turbocompressor

O caracol mágico

Leandro Sauerbronn - 07/02/2018 08h15

Os carros precisam de oxigênio para fazer a queima do motor. Seja ele um motor Ciclo Otto ou Dois Tempos. O triângulo do fogo possui: Calor, Combustível e Oxigênio. Como regra sem um deles não existe fogo.

E, pensando nisso, vários inventores envolvidos com o motor tiveram inúmeras ideias para aumentar o desempenho dos mesmos. Uma delas era aumentar o volume de ar. E, em 1902, Louis Renault patenteou um compressor centrífugo; e, finalmente, em 1905, o suíço Alfred J. Buchi desenvolveu o turbocompressor do jeito que conhecemos hoje.

O turbocompressor começou a ser usado durante a primeira grande guerra e na segunda grande guerra foi plenamente utilizado. Assim, depois da segunda guerra mundial começaram a usar o turbocompressor nos motores dos carros.

Com o passar dos anos o uso do turbocompressor (Turbo) ficou popularizado por causa dos esportivos e, principalmente, da Fórmula 1.

O funcionamento é relativamente simples: são dois rotores que trabalham dentro de partes em formato de caracóis. Esses rotores são ligados e giram na mesma velocidade. A força dos gases do escape é utilizada para impulsionar uma turbina que fica na saída do coletor de escape. Como o eixo é o mesmo, o rotor que fica no coletor de admissão eleva a pressão do ar que entra através do filtro elevando a alimentação do motor (sobrealimentação).

Curiosidades sobre o sistema com turbocompressor:

  • O turbocompressor pode passar dos 100 mil rpm (rotações por minuto);
  • Os gases do escape podem chegar próximo aos 800ºC;
  • Possui 3 ciclos de funcionamento – carga parcial inferior – carga parcial média e plena carga;
  • O turbocompressor tem algumas peças que o acompanham, como regulador de pressão e válvula wastegate;
  • Utilizando um Intercooler* o desempenho do turbocompressor melhora (*O Intercooler realiza uma troca de calor e resfria o ar antes da admissão, deixando o ar mais denso para a queima);
  • A maioria dos motores a diesel já vem com turbocompressores em caminhões;
  • Pode se utilizar mais de um turbo, alguns carros possuem 4, como o Bugatti Veyron, ou até mais turbos.

Quando se tem um carro Turbo devemos ter alguns cuidados, por exemplo, a manutenção tem que ser feita com menos quilometragem. Caso você tenha adaptado um turbocompressor ao seu carro espero que você não o use no dia a dia, pois seu carro irá sentir muito e será inevitável ter quebras.

Gostamos muito de mexer no motor para obter um melhor desempenho, e o turbocompressor é uma solução relativamente barata que dá certo, mas desde que venha a ser instalado por quem entende. Muitas modificações devem ser feitas no seu carro, caso ele tenha turbo, a meu ver, essas mudanças devem começar pelos freios. Coisa que quase todos ignoram.

Por isso, digo: tenha responsabilidade ao envenenar o seu carro!

Abraços e Pé no Porão!

Leandro Sauerbronn é aficionado por carros e motores; possui ferrugem e gasolina nas veias desde de nascença; começou a estudar o automóvel muito cedo, ainda criança. Hoje se tornou restaurador, customizador e educador; ensina a nobre arte da mecânica em seu curso.

Nos siga nas nossas redes sociais:

Encontros pelo Brasil
Mande o seu evento para divulgação – sociedadeautomotiva@gmail.com

Cursos Automotivos em Niterói e Teresópolis – RJ – mais informações Tel/WhatsApp 21 99062-9505 ou pelos emails – sociedadeautomotiva@gmail.com / contato@cursodemecanica.com.br.

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.