Leia também:
X Amor: O maior alicerce do seu negócio

Morre Andor Stern, sobrevivente brasileiro do Holocausto

Ainda adolescente, foi levado para Auschwitz, onde se separou da família e jamais voltou a revê-la

Lawrence Maximo - 08/04/2022 12h45

Andor Stern

Andor Stern, brasileiro sobrevivente do Holocausto, faleceu na quinta-feira, (7), em São Paulo. Aos 94 anos, Andor faleceu em casa, segundo um comunicado divulgado por familiares por meio de sua conta no Instagram.

Durante a 2ª Guerra Mundial, milhares de vidas tiveram como destino final o terrível campo de concentração de Auschwitz. Por lá, uma grande quantidade de prisioneiros da Alemanha nazista sofreu com as atrocidades dos soldados de Hitler.

Entre esses prisioneiros estava Andor Stern. Nascido no Brasil, o judeu se mudou para a Hungria ainda criança com seus pais. Crescendo em meio a uma sociedade marcada pelo antissemitismo, durante a infância foi submetido a episódios de ódio; até que com o estouro da 2ª Guerra, sua vida mudou radicalmente.

Ainda adolescente, foi levado para Auschwitz, onde se separou da família e jamais voltou a revê-la.

Aos 94 anos, Stern ainda carregava consigo as marcas do Holocausto: algumas estavam em sua mente, e outras no corpo, como a gravação dos números “83892” em seu antebraço, que foi feita no dia em que chegou ao campo de concentração.

Foto mostra o braço de Andor Stern, o único sobrevivente do Holocausto nascido no Brasil FE/ Luiz Rampazzo/ Monumento ao Holocausto em São Paulo

Apesar do passado difícil, o sobrevivente foi capaz de reconstruir uma vida que lhe encheu de felicidade todos os dias: a de saber que era um “homem livre”.

Vivendo em São Paulo, Andor sempre dedicou parte de sua vida a relembrar e ensinar os horrores cometidos pelos nazistas durante o Holocausto.

– Andor dedicou grande parte de seu tempo às suas palestras sobre o Holocausto, ensinando os horrores do período para que não se neguem nem se repitam, e motivando as pessoas a valorizarem e agradecerem a vida e a liberdade. O carinho de vocês sempre foi muito importante para ele – completa o comunicado, no Instagram.

Que sua alma seja elevada, sua memória honrada, e sua história jamais esquecida…

Lawrence Maximo é analista político, professor universitário e escritor. Mestrando em Ciências Políticas Internacionais: Cooperação Internacional, Mestre em Missiologia, Pós-graduado em Ciência Política: Cidadania e Governação e Pós-graduado em Antropologia da Religião. Historiador e Teólogo. Escreve artigos para o jornal Gazeta do Povo e Revista Esmeril.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.