CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Pode a homofobia ser comparada ao crime de racismo?

Banquetaço: Uma refeição em praça pública

Pela valorização da comida de verdade

Juliana Dias - 22/02/2019 15h56


Comer é um ato social. Os seres humanos sentam-se à mesa para comerem juntos, compartilharem a vida e o alimento. É o que chamamos de comensalidade. A palavra companheiro vem do latim companis e significa: Aquele que compartilha o pão. Segundo o historiador francês Jean-Marc Alberto, o banquete traduz relações sociais estabelecidas sobre valores que fazem da comensalidade o princípio essencial da alimentação.

Os banquetes bíblicos fornecem inúmeros exemplos de como a vida antiga estava centrada nas refeições em espaços públicos, como na multiplicação de pães e peixes no Monte das Oliveiras, ou na Santa Ceia, última refeição de Jesus com Seus discípulos. Na Bíblia, encontramos informações para compreender a importância social, cultural e política das mesas como um espaço para a sociabilidade, comunhão e fraternidade em tempos de paz ou de guerra. Para o sociólogo francês Michael Mafesoli, a mesa é um espaço de comunicação.

No próximo dia 27 de fevereiro (quarta-feira) será realizada uma iniciativa de caráter popular chamada de Banquetaço em mais de 20 Estados do Brasil. A expectativa é que sejam servidas gratuitamente para a população, mais de 15 mil refeições produzidas, principalmente, com produtos da agricultura familiar e agroecológica. A organização do evento é feita de forma voluntária por pessoas e organizações sociais, e os banquetes serão montados em espaços públicos. No Rio de Janeiro, por exemplo, o evento acontecerá no Largo da Carioca, no dia 27 de fevereiro, das 11h às 16h.

O objetivo dessa mobilização nacional é pedir a manutenção do CONSEA (Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional), extinto através da Medida Provisória nº 870/2019, no primeiro dia de 2019. Trata-se de um movimento político suprapartidário, que mobiliza a sociedade civil em defesa da Comida de Verdade no campo e na cidade. Em um cenário no qual a fome aumenta no país e no mundo, pretende-se chamar a atenção da população e das autoridades para a importância da permanência do CONSEA e demais programas da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional.

Além do banquete, haverá também rodas de conversa e atividades culturais e artísticas. Na programação do Rio de Janeiro teremos roda de conversa, oficina de cartazes e a tenda da rotulagem, além de apresentações artísticas e musicais.

“O Banquetaço valoriza a importância da participação social, democratizando o acesso à Comida de Verdade. O banquete é um evento coletivo e solidário, que pretende alertar para a fome e o excesso de agrotóxicos e outras substâncias nocivas nos alimentos ” – diz Glenn Makuta, representante da Associação Slow Food Brasil e um dos organizadores do evento.

Para conferir a programação do dia 27 de fevereiro em seu estado e saber mais a respeito do evento, acesse o link: https://www.facebook.com/events/2062677720447351/

Juliana Dias é jornalista e pesquisadora na área de alimentação, comunicação e cultura. Possui doutorado em História das Ciências, das Técnicas e Epistemologia (HCTE/UFRJ) e mestrado em Educação em Ciências e Saúde (Nutes/UFRJ). Coordena os cursos de pós-graduação e extensão em Jornalismo Gastronômico na Facha, integra a Comissão de Gastronomia do Estado do Rio de Janeiro .
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo